Vitória e Bahia se enfrentam em clássico decisivo na luta pelo título

Se você é tricolor e nasceu a partir de meados dos anos 80, admita: chorou bem mais do que sorriu na rivalidade com o Vitória pelo estadual. Agora, se você é rubro-negro, aposentado, com pelo menos 60 aninhos, confesse: passou mais da metade da vida apelando para tudo que é santo ou orixá para um dia seu time superar o Bahia.

Da absoluta hegemonia tricolor à ascensão rubro-negra, chegamos a 2018, no finalzinho da nona década de Campeonato Baiano desde o nascimento do Bahia, que mudou a história do futebol local. Depois de dominar absoluto desde o berço, o Esquadrão se viu ultrapassado pelo arquirrival na década de 1990.

A partir desse período, o Leão tomou a hegemonia. Porém, a fase moderna e democrática que o Bahia vive desde 2013 fez as coisas se equilibrarem. Neste domingo, 8, às 16h, no Barradão, começa o jogo que colocará à frente um dos dois em número de títulos nesta década – cada um soma três taças do Baianão até aqui.

Caso faça valer a vantagem adquirida com o resultado do primeiro jogo – triunfo por 2 a 1 na Fonte Nova – e consiga ao menos um empate na Toca, o Tricolor estará a apenas um título de confirmar sua primeira década hegemônica desde os anos 80. De quebra, ainda poderia lutar até o fim dela para quebrar um jejum: se vencer também em 2019 e 2020, fatura seu primeiro tricampeonato desde 1986/88.

Já o Vitória confirma mais um tri neste século com um triunfo simples nesta tarde – benefício conquistado por ter chegado à decisão com a melhor campanha no geral. O time foi tetracampeão em 2002/2005 e 2007/2010. Além disso, pode se consagrar nos anos seguintes com a terceira década consecutiva de domínio e ainda alcançar o sonhado penta inédito, que escorreu das mãos contra os pequenos Colo-Colo, em 2006, e Bahia de Feira, em 2011.

Reforço e desfalques

Campeão duas vezes pelo Vitória, o lateral direito Nino Paraíba é o único atleta do atual elenco tricolor que pode chegar a três títulos de Campeonato Baiano. Seu retorno de suspensão, no lugar de João Pedro, será a mudança solitária na equipe de Guto Ferreira. O restante da equipe que iniciou o Ba-Vi da ida não vai sofrer alterações.

“Estou feliz de chegar aqui no Bahia e já disputar uma final. Muito gratificante. O Vitória é uma grande equipe, mas a gente vai lá para vencer”, garantiu Nino.

Depois de sofrer um mal-estar por conta de uma arritmia cardíaca durante a semana, o técnico Guto Ferreira foi aprovado em check-up posterior, voltou a comandar treinos e está confirmado no jogo deste domingo. Sobre a partida e a vantagem do empate, ele foi um pouco mais incisivo do que o lateral: “Eles jogam por um único resultado [o triunfo]. A gente respeita a equipe deles, mas respeita até certo ponto. Respeita, mas precisamos ganhar a partida”.

Do lado do Vitória, a necessidade de vencer se mistura aos problemas que o treinador Vagner Mancini tem para escalar o time. Após recurso final julgado na sexta-feira no STJD, por conta dos incidentes do Ba-Vi do dia 18 de fevereiro, ficou decidido que o zagueiro Kanu, os meias Yago e Rhayner, além do atacante Denilson, continuam fora. Soma-se a eles o defensor Ramon, que vinha sendo titular e acabou punido com um jogo de suspensão.

Mancini, que também segue suspenso, esperava o resultado do julgamento para definir a equipe. Agora, precisará se desdobrar. O perseguido Bruno Bispo deve assumir a vaga de Ramon.

Vitória faz treino aberto

Centenas de rubro-negros foram ao Barradão na manhã deste sábado para acompanhar o último treinamento do Leão antes do Ba-Vi.

Os atletas foram liberados para um recreativo e o goleiro Fernando Miguel recebeu placa por ter completado 150 jogos pelo Vitória

Bahia fecha as portas

Sem a presença de torcedores e da imprensa, o Tricolor concluiu sua preparação neste sábado com uma série de trabalhos no Fazendão.

Houve treino tático, ensaios de cobranças de falta e, por fim, os jogadores puderam se soltar no tradicional rachão.

CAMPEÕES BAIANOS A CADA DÉCADA

1931 a 40

Bahia – 6 títulos

Ypiranga – 2

Botafogo – 2

Galícia – 1

1941 a 50

Bahia – 6

Galícia – 3

Guarany – 1

1951 a 60

Bahia – 6

Vitória – 3

Ypiranga – 1

1961 a 70

Bahia – 4

Vitória – 2

Flu de Feira – 2

Galícia – 1

Leônico – 1

1971 a 80

Bahia – 8

Vitória – 2

1981 a 90

Bahia – 7

Vitória – 3

1991 a 2000

Vitória – 6

Bahia – 5

2001 a 2010

Vitória – 8

Bahia – 1

Colo-Colo – 1

2011 a 2017

Bahia – 3

Vitória – 3

Bahia de Feira – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *