Santoamarense ainda tem esperança de achar marido vivo

A tragédia que completa uma semana nesta sexta-feira (1º) e, até o momento, já foram confirmadas 110 mortes e 238 desaparecidos. Entre os baianos, dois tiveram morte confirmadas – entre eles outro de Santo Amaro – e seis permanecem desaparecidos.

A santoamarense Jamile contou que gostaria de ajudar a procurar por George Conceição de Oliveira, com quem é casa há seis anos. “Minha vontade é de ir embora de Brumadinho, de sumir. De procurar ele e saber que ele está vivo. Na verdade, não me falaram: ‘Ele está vivo’, mas eu creio que ele está”, disse ela, emocionada.
Há três anos, Jamile sofreu uma trombose cerebral e perdeu a visão. Segundo ela, George era os olhos dela. Jamile também é natural da cidade de Santo Amaro e morava em Brumadinho com o marido e a família. Depois da tragédia, a baiana pretende deixar a cidade mineira.

“Não pretendo ficar em Minas Gerais, mas minha cabeça pede para ficar aqui até encontrar ele. Eu não sei, mas os planos de Deus são maiores que os meus, como a bíblia fala. O meu coração não quer ficar aqui, depois de tanta coisa que aconteceu na minha vida. Minha família está toda reunida, me ajudando” falou.

Assim como George, outros três baianos de Santo Amaro desapareceram com o rompimento da barragem de rejeitos da Vale. Um deles, Ednilson dos Santos Cruz, de 23 anos, foi encontrado sem vida na terça-feira (29).

As outras vítimas de Santo Amaro que estão desaparecidas são Alex Mário Moraes Bispo, 22 anos, Ademário Bispo, 51. Entre os sumidos está também o soteropolitano Tiago Coutinho do Carmo, de 34 anos.

Outros dois homens, pai e filho da cidade de Mata de São João, município da região metropolitana de Salvador, também estão sumidos. Eles são Cássio Cruz Silva Pereira, de 27 anos, e Carlos Augusto Santos Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *