Projeto no Recôncavo incentiva jovens a escrever rap e refletir sobre masculinidades negras

Um projeto no Recôncavo Baiano pretende fazer jovens negros refletirem sobre o tema masculinidades negras através da música, mais especificamente o rap.

Sociólogo e coordenador do projeto Parceiros da Escrita, Gimerson Roque escolheu o gênero artístico por conta do seu histórico de mensagens com crítica social, o que seria oportuno para debater temas pertinentes. “A gente pensa nas masculinidades negras como um tema guarda-chuva. Entendendo que a identidade do homem negro é fruto da intersecção de gênero, raça e classe”, disse.

O Parceiros da Escrita é um projeto do Brincadeira de Negão, coletivo criado em 2013 como um grupo de pesquisa na UFRB (Universidade Federal do Recôncavo Baiano). Por ser um tema “guarda-chuva”, masculinidades negras já trouxe discussões que vão do racismo institucional ao trabalho de composição musical.

As letras de rap escritas pelos participantes do projeto estão em processo de finalização para fazerem parte de um livro e ainda devem ser gravadas em um CD, o que aconteceria em março, mas foi adiado por conta da pandemia de Covid-19. Com informações do site Brasil de Direitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *