Prefeita de Maragojipe sofre derrota em processo de crime de responsabilidade

Nessa quinta-feira (28) foi publicado o resultado da desembargadora Soraya Moradillo Pinto, que recusou um pedido da prefeita de Maragogipe, Vera Lúcia Maria dos Santos (PR), que listou como testemunhas dela em um processo a ex-presidente Dilma Rousseff, o governador Rui Costa e os senadores Otto Alencar e Ângelo Coronel. A defesa de Vera Lúcia também incluiu no mesmo rol o deputado federal João Bacelar (PR) e o deputado estadual Alan Castro (PSD). Os dois também foram rejeitados como testemunhas do processo.

O órgão acusa a gestora de crime de responsabilidade por nomear servidores “reiterada e ilicitamente” entre 2013 e 2017, sob o regime de contratação temporária, à míngua de lei específica regulamentadora, sem concurso público. Na decisão, a desembargadora do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) determinou o número de oito testemunhas a favor da gestora.

As pessoas indicadas moram em Jaguaribe ou em cidades próximas. Vera Lúcia se tornou ré no processo em maio do ano passado. Na defesa, a gestora disse que fez as contratações com base em uma lei, de 1994, que embasaria as nomeações.

Um comentário em “Prefeita de Maragojipe sofre derrota em processo de crime de responsabilidade

  • março 28, 2019 em 5:58 pm
    Permalink

    O povo da minha querida Maragogipe, onde eu tenho à honra de falar que sou filho dessa terra tão maravilhosa, desde quando saí à anos atrás, está pagando um preço altíssimo, por ter escolhido uma filha do município de Muritiba, para governar nossa cidade, será que em 2020, iremos continuar à favorecer esse forasteiros, que se aproveitam do povo humildade dessa terra para engana-los, será que minha Maragogipe não tem raízes que possa tirar o poder das mãos dessas pessoas que não tem nenhum comprometimento, com nossa cidade, já está na hora de acordar, e mudarmos, da mesma maneira que o nosso Presidente está tentando mudar o Brasil, ano que vem é à oportunidade que vcs tem para à mudança. Pq à Vera, quando deixar o puder aí em nossa terra, ela não irá lembrar que um governou o nosso município, dê oportunidade uma pessoa preparada, que tenha conhecimento no judiciário, legislativo e sobretudo no executivo, ou mesmo que não tenha, mas tenha propósito para fazer com que às pessoas possam voltar à acreditar em nossa terra. Fora Vera e toda, à sua corja.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *