Para especialistas, militarização do governo é fruto de sua incompetência

Incompetência, inexperiência, desarticulação com lideranças civis e quadros inexpressivos do PSL (partido pelo qual o presidente Jair Bolsonaro se elegeu) são apontados por cientistas políticos ouvidos pelo UOL como algumas das razões que fazem com que todos os ministérios vinculados à Presidência da República sejam ocupados atualmente por militares. Esse “círculo militar” que se formou nas pastas vinculadas ao Palácio do Planalto se fechou ontem com a confirmação oficial da nomeação do general Braga Netto no lugar de Onyx Lorenzoni na Casa Civil.
Agora são quatro os militares com status de ministro ocupando gabinetes no Palácio do Planalto: Braga Netto (Casa Civil); o general Luiz Eduardo Ramos (secretaria de Governo); o general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e o policial militar da reserva Jorge Oliveira (Secretaria Geral da Presidência). Inexperiência “O presidente se diz sobrecarregado e que por isso tem procurado pessoas para dividir atribuições. Isso é muito mais um sinal de sua incompetência para o cargo e inexperiência em gestão”, afirma o cientista político Rui Tavares Maluf, professor da Fesp-SP (Fundação Escola de Sociologia Política de São Paulo). “A presença militar cada vez maior demonst.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *