Mais Futuro recebeu mais de 4,6 mil universitários em sua segunda etapa

O Programa Mais Futuro recebeu, na sua segunda etapa, inscrições de 4.601 estudantes das universidades estaduais (UESC, UEFS, UESB e UNEB) para auxílio-permanência e estágio. Direcionado a alunos universitários condições de vulnerabilidade socioeconômica participantes do CadÚnico, o programa tem o objetivo de garantir a permanência e a conclusão das suas graduações. O auxílio varia de R$ 300 a R$ 600 mensais.

O secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, fala sobre a importância do Mais Futuro. “Esta iniciativa beneficia aqueles estudantes que mais precisam de políticas públicas para garantir a sua permanência na universidade, o acesso ao estágio e a conclusão do Ensino Superior. Nosso objetivo é preparar os estudantes para o futuro. Este programa é uma iniciativa importante para assegurar que aquele estudante mais carente permaneça na universidade até o fim do curso”. O projeto, acrescenta, vai ao encontro de outras iniciativas do Governo da Bahia para apoiar a juventude, como o programa Primeiro Emprego e o Partiu Estágio.

Do total de estudantes inscritos, 3.148 foram para o auxílio destinado a universitários que estudam a até 100 km da sua cidade de origem e 1.212 foram inscritos na modalidade voltada para os que moram em cidades a mais de 100 km de distância do campus onde estão matriculados. Além disso, 47 estudantes se inscreveram na modalidade complementar, ofertada para aqueles que já recebem outra bolsa federal ou estadual.

Outros 194 estudantes inscritos para as vagas de estágio. No total, a Universidade do Estado da Bahia (UNEB foi a que registrou maior demanda, com 2.368 inscritos, seguida pela Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), com 940; pela Universidade Estadual do Sudoeste (UESB), com 728 inscritos; e a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), com 565 inscritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *