Justiça determina suspensão preventiva de Paulo Carneiro, presidente do Vitória

A justiça suspendeu preventivamente o presidente do Vitória, Paulo Carneiro, por 30 dias por meio do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A decisão liminar saiu nesta sexta-feira (28) com base no Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), após o cartola causar um pandemônio na partida entre Vitória e Ceará, na última quarta (26), no Barradão (relembre aqui). O dirigente ameaçou a arbitragem e o meia Vina, do Vozão. Além disso, ele assistiu parte do jogo à beira do campo, o que não é permitido pela CBF. Com a punição, Paulo Carneiro está impedido de representar legalmente o Vitória por 30 dias. A decisão do STJD foi em virtude da gravidade do caso. Paulo Carneiro responderá por invadir o campo (artigo 258-B com previsão de 15 a 180 dias de suspensão), descumprir a diretriz técnica ao não utilizar máscara (artigo 191, inciso III com multa entre R$ 100 e R$ 100 mil), ofender a arbitragem (artigo 243-F com suspensão entre 15 a 90 dias e multa entre R$ 100 e R$ 100 mil) e por ameaçar o atleta do Ceará (artigo 243-C com multa entre R$ 100 e R$ 100 mil e suspensão de 30 a 120 dias).

Um comentário em “Justiça determina suspensão preventiva de Paulo Carneiro, presidente do Vitória

  • agosto 29, 2020 em 8:08 am
    Permalink

    Massa, acorda mané, os tempos são outros, ou se adapta, ou vai pagar pau literalmente kkk

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *