Governo suspende novamente teste de calha na Barragem da Pedra do Cavalo

Rio Paraguaçu que seria realizado no dia 17 de agosto foi suspenso. A informação foi divulgada nesta quarta-feira pela Votorantim Energia, gestora da UHE Pedra do Cavalo. Segundo o grupo, a decisão pela suspensão é da Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS).  Na Reserva Extrativista Marinha da Baía do Iguape, que fica nas cidades de Cachoeira, São Félix e Maragogipe, no Recôncavo Baiano, vivem 5 mil famílias formadas por marisqueiros e pescadores.

Diretor de recursos hídricos e monitoramento do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Eduardo Topázio informou que o teste seria realizado no dia 27 de julho. Depois, foi adiado para o dia 4 de agosto e depois reagendado para o dia 17. Agora, foi cancelado. A decisão ocorreu após uma forte mobilização de moradores da região, professores universitários a ativistas ambientais pedindo um prazo maior e a realização de um procedimento que cause o mínimo de impacto possível na região.

O teste tem como objetivo verificar se o Rio Paraguaçu continua suportando a vazão de água determinada previamente no projeto da barragem. “O procedimento se inicia com a abertura gradual das comportas, liberando uma vazão controlada de água e acompanhando o nível do rio até o limite das “bordas” do leito”, explicou a assessoria de comunicação do grupo Votorantim, que não possui licença ambiental para administrar o espaço, desde 2009.

A autorização para o procedimento foi dada pelo Inema mesmo sem a existência dessa licença. “Independente da questão do licenciamento, esse procedimento precisa ser feito. Nossa autorização se baseia no fato de que o volume envolvido no procedimento não vai impactar outros usuários da água da barragem”, disse Eduardo Topázio.

Em nota, a Votarantin informou que empresa iniciou o investimento em uma simulação computacional a partir de um mapa virtual das margens e calha do rio Paraguaçu. “A proposta da empresa se mostrou como uma alternativa aceita pela Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, em razão do cenário de pandemia e as medidas de restrição de locomoção e isolamento social recomendados pelas autoridades de saúde. Considerando todas as etapas do novo projeto digital, a expectativa é que a simulação virtual seja concluída dentro de alguns meses”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *