Governo deve pagar dívida para realização de festa santoamarense em Paris

Conforme publicado aqui em 21 de junho, onde o idealizador da Lavage de la Madeleine, em Paris, Robertinho Chaves cobrava do governo publicamente o pagamento de uma dívida na Bahiatursa, parece que finalmente o produtor vai receber o repasse atrasado desde o fim do ano passado. Anteontem, o superintendente do órgão, Diogo Medrado, assinou o termo de reconhecimento de débito no valor de R$ 306 mil, destinados a ressarcir despesas com a última edição, realizada em setembro de 2016. O documento autoriza o governo a transferir verbas não previstas em contrato ou originadas de exercícios anteriores. No início de junho, Robertinho divulgou uma carta em que criticava a demora da Bahiatursa e alertava sobre a probabilidade de cancelar a Lavagem de 2017 por falta de recursos.

O produtor afirmava ainda, em tom de desabafo, que a prefeitura da capital francesa ameaçou não renovar os acordos de parceria com a Associação Viva Madeleine, organizadora do evento, devido a dívidas pendentes com fornecedores, equipe técnica e empresas de montagem de palco, som e iluminação. Dias depois, Robertinho disse que manteria a Lavagem de pé mesmo sem o dinheiro prometido.

Em conversas com a equipe responsável pela produção da Lavagem de La Madeleine , Robertinho Chaves atribuiu o fim do impasse com a Bahiatursa à intervenção direta da produtora de cinema Paula Lavigne, ex-mulher de Caetano Veloso, principal atração do evento em 2016. Diante da repercussão provocada pelas queixas de Robertinho, ela teria telefonado para o governador Rui Costa (PT) e pedido o pagamento da dívida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *