Golpistas clonam WhatsApp e fazem até 15 vítimas por dia na Bahia

Uma esteticista de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado, comemorava mais um ano de vida em 20 de dezembro último, quando recebeu em seu celular uma ligação de um número de São Paulo, onde tem familiares.

Ela pensou que estavam ligando para parabenizá-la, mas, na verdade, era para clonar o número do WhatsApp e aplicar golpes que, segundo estimativas da Polícia Civil da Bahia, tem feito até 15 vítimas por dia no estado.

“Primeiro, me disseram que era para uma entrevista de trabalho e que eu tinha sido indicada por uma pessoa próxima. Pediram uns dados meus, como endereço de e-mail, e me falaram que ia ser enviado um código por mensagem”, contou ela, que prefere o anonimato.

Mas não parou aí: “Depois, um outro número me ligou dizendo que era da Receita Federal e que alguém tinha tentado registrar minha empresa de estética. Queriam confirmar uns dados e, enquanto eu falava, eles mudavam minha senha no WhatsApp. Um tempo depois fui usar o aplicativo e não consegui.”
A esteticista informou que recebeu mensagens de que o WhatsApp dela estaria sem poder ser usado por 6h e que outra pessoa já tinha entrado em contato para pedir a senha. Enquanto isso, o golpista entrou em contato com várias pessoas fazendo se passar pela esteticista.

A conversa era sempre a mesma: se passando pela esteticista, o golpista relatou dificuldades para fazer transferência bancária por conta de limite excedido e pediu para que isso fosse feito, com a promessa de devolução do dinheiro à noite.

Correio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *