Glauber Braga é denunciado ao Conselho de Ética por chamar Moro de “capanga da milícia”

A denúncia foi feita pelo deputado federal José Medeiros, do Podemos do Mato Grosso. Segundo o parlamentar, “o deputado Glauber, demonstrando total destempero e falta de decoro, praticou ofensas morais, deixou de cumprir com os deveres fundamentais de deputado e tumultuou a sessão da comissão, provocando o seu encerramento”.

Ouvido por CartaCapital, Braga disse que não tira uma palavra do que afirmou e que vai enfrentar o Conselho de Ética se a denúncia for aceita. “Moro é um capanga da família Bolsonaro e consequentemente um capanga da milícia. E se esse processo for recepcionado, o que não acredito, vou utilizar todos os meios de prova, incluindo as oito testemunhas a que tenho direito, para reafirmar o que eu já disse”, ressaltou o deputado.
Moro foi à Câmara para participar de uma audiência na comissão especial que analisa Proposta de Emenda Constitucional (PEC) sobre a prisão após condenação em segunda instância. Braga afirmou que o ministro era um “capanga da milícia” e que ele atuava para proteger a família do presidente Jair Bolsonaro. Após essa fala, o ministro reagiu e chamou o parlamentar de “desqualificado”. A sessão foi encerrada após o embate do deputado com o ministro.
Essa não é a primeira vez que o deputado Glauber Braga é denunciado ao Conselho de Ética por embate com Moro. Em setembro de 2019, o ministro foi até à Câmara e o psolista o chamou de “juiz ladrão”. Após fala, o PSL abriu uma denúncia contra o parlamentar. Após análise, o Conselho, por unanimidade, decidiu arquivar o pedido de cassação do mandato do deputado do PSOL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *