Família agricultora de Maragogipe recebe mil mudas de araruta para multiplicar e disseminar na comunidade

Uma família agricultora da comunidade de Oitizeiro, município de Maragogipe, recebeu, nesta sexta-feira (08), 1.000 mudas de araruta, com o objetivo de multiplicar e disseminar a cultura para outras famílias da comunidade. A ação foi realizada pela Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), unidade da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR).

Formado em Agroecologia, o agricultor familiar Antônio Gilson, beneficiário da ação, explicou que o projeto é multiplicar as mudas, para aumentar a escala de produção e também distribuir para outros produtores: “Vamos utilizar a araruta para o consumo e iremos também comercializar, já que é uma ótima alternativa de renda”.

As mudas são resultado do projeto de difusão da cultura da araruta (Maranta arundinaceae), sob responsabilidade do técnico da Bahiater e engenheiro agrônomo Jorge Raimundo Silveira, que atua do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), Recôncavo, com sede no município de Cruz das Almas.

“Fico feliz em ver a expectativa de agricultores como Antonio Gilson, pois a araruta foi uma das culturas que eu busquei resgatar na região e já existem hoje vários agricultores plantando e comercializando a araruta, que não contém glúten e pode ser uma alternativa para pessoas que são portadoras da doença celíaca. A perspectiva é que essas mudas sejam multiplicadas, disseminadas para outros agricultores familiares e que depois possam comercializá-las”.

Seguindo a atual tendência por uma alimentação saudável e inclusiva, a araruta é uma alternativa saudável e com alto valor nutricional. A araruta custa entre R$40 e R$100 reais em média, nos municípios do interior e na capital baiana. A fécula de aratuta pode ser consumida de diversas maneiras, sendo utilizada em mingau, pudim, mousse, biscoitos, e bolos, entre outros preparos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *