Entidades da imprensa baiana repudiam ofensas do Deputado Marcell Moraes contra jornalista

O deputado estadual Marcell Moraes, conhecido por sempre estar envolvido em confusão, entrou no estúdio da rádio Sociedade na última sexta-feira (22), em Salvador e dirigiu ofensas a jornalista Silvana Oliveira. A confusão foi transmitida pelo Instagram do parlamentar e teria ocorrido porque Marcell cobrou um “direito de resposta de 15 minutos”. De forma grosseira, desequilibrada e desrespeitosa o deputado gritou com a equipe da rádio além de direcionar ofensas diretas a jornalista. Após o incidente a Rádio Sociedade da Bahia, a Associação Brasileira de Imprensa – ABI, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia e o Coletivo de Entidades Negras (CEN) emitiram notas de repúdio pela ação do parlamentar.

 

Confira a nota da Sociedade:

A Rádio Sociedade da Bahia repudia veementemente as agressões do Deputado Marcell Moraes contra a Jornalista Silvana Oliveira, ocorridas desde a manhã da última quinta-feira, dia 21 de maio, quando a apresentadora do CONEXÃO SOCIEDADE, entrevistava o chefe da Diretoria de Defesa Animal da Prefeitura de Salvador, Gustavo Moraes. Em um momento da entrevista foi citado o nome da vereadora Marcelle Moraes, e aproveitando o contexto, a apresentadora informou ao entrevistado que vários internautas – que assistiam ao programa pelo Facebook, elogiavam o trabalho desenvolvido por ele, e demonstravam apoio ao deputado Marcell, no que foi perguntado se o entrevistado, Marcell e Marcelle, tinham ligação de parentesco ou possuíam ligação política.

Enquanto o Gustavo Moraes respondia à pergunta, a jornalista Silvana Oliveira foi surpreendida por alguns posts do deputado Marcell Moraes na live da emissora. Essas foram algumas das palavras do parlamentar: “Jornalista ligada a [vereadora] Ana Rita. Me convide, bostética para eu te mostrar o que já fiz”.

Para esclarecer aos ouvintes essas e outras acusações feitas contra a apresentadora, esta emissora recebeu o Marcell Moraes, do PSDB, na manhã desta sexta-feira, dia 22 de maio, no programa Conexão Sociedade. Ao vivo, o Deputado voltou a agredir verbalmente a nossa profissional, inclusive tentando desqualificar a sua ética e profissionalismo.

As agressões desferidas pelo Sr. Marcell Moraes contra uma mulher, profissional de imprensa, no exercício das suas atividades, violentaram não apenas ao sagrado direito de informar, mas também à própria democracia, valores seguidos à risca pela Rádio Sociedade da Bahia.

Entendemos que o Marcell Moraes extrapolou todo o limite ético ao usar as mídias sociais e o próprio microfone da emissora para atacar uma profissional de jornalismo só porque uma entrevista ou reportagem não lhe agradou.
Silvana Oliveira é uma experiente jornalista, que atua nesta emissora como Gerente de Jornalismo e apresentadora. Traz na sua bagagem um histórico vasto de contribuição em várias emissoras nos estados da Bahia e São Paulo.

A Direção da Radio Sociedade esclarece que esta tradicional emissora preza pelo compromisso com a verdade no seu fazer jornalístico e com os valores democráticos inerentes à liberdade de imprensa. E destaca que o que se espera de um parlamentar é a representação do povo dentro dos limites da lei, não às margens da Justiça e da legalidade. Agressões do Deputado Marcell Morais não calarão a Rádio Sociedade da Bahia. Ninguém cala a Rádio Sociedade da Bahia. O maior destinatário desta garantia é o nosso ouvinte.

Nota da Associação Brasileira de Imprensa – ABI

A Associação Brasileira de Imprensa – ABI, através da sua representação Bahia, presta total solidariedade a jornalista Silvana oliveira, e repudia as agressões e ofensas praticadas por um parlamentar totalmente desqualificado a função que exerce.

Trata se do deputado estadual Marcell Moraes (PSDB), que nesta sexta (22) agrediu a jornalista.

Não podemos tolerar atitudes racistas e ante democráticas contra quem quer que seja. Lembramos que a intimidação ao profissional de impressão atinge o estado democrático de direito e a livre expressão.

Fábio Costa Pinto – Representante da ABI na Bahia.

 

Nota do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia- ABI

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia repudia a atitude do deputado estadual Marcell Moraes (PSDB), que nesta sexta (22), como convidado à Rádio Sociedade, fez sérias acusações contra a jornalista Silvana Oliveira, gerente de jornalismo do veículo.
Além de faltar com o respeito, ao usar termos em redes sociais como “bostética” e acusá-la sem provas de ter ligações com uma vereadora de Salvador, o deputado repetiu incontáveis vezes que a profissional seria tendenciosa e generalizou termos depreciativos a toda a imprensa baiana, que desqualificou por diversas vezes.
O livre exercício do jornalismo é premissa da democracia. A liturgia do cargo parlamentar pressupõe respeito às pessoas, ao exercício da liberdade de expressão e ao trabalho, especialmente aquele cujas funções incluem fiscalizar os representantes eleitos pela sociedade.

 

Confira a nota do CEN:

CEN repudia atitudes racistas e sexistas de Marcell Moraes contra jornalista Silvana Oliveira e pede abertura de processo na Alba por falta de decoro parlamentar

O Coletivo de Entidades Negras (CEN), instituição nacional do movimento negro brasileiro, presente em 15 Estados e fundada em Salvador, na Bahia, vem a público repudiar as atitudes racistas e sexistas do deputado estadual Marcell Moraes (PSDB) contra a jornalista Silvana Oliveira, em fato ocorrido durante entrevista na Rádio Sociedade e cujos registros circulam nas redes sociais. O tom violento com o qual o parlamentar baiano refere-se à profissional de imprensa expõe o grau elevado de machismo com o qual comporta-se e soma-se a episódios de racismo já cometidos por ele na vida política.

Não bastasse a agressividade desproporcional, Marcell Moraes, que afirma nas imagens ter sido “desafiado” pela jornalista, ainda posou em fotos tiradas dentro do estúdio da rádio com um macaco no ombro, utilizando-se das subjetividades do chamado “racismo à brasileira” para cometer crime de discriminação contra a população negra – pois é disso, crime contra todo um povo, que trata-se casos como esse.

Vale lembrar que essa não é prática nova na vida do deputado, autointitulado defensor dos animais. Em 2013, quando era vereador de Salvador, Marcell empreendeu uma cruzada contra os rituais das religiões afro-brasileiras, alegando que a sacralização de animais para fins religiosos tratava-se de maus tratos. A tese preconceituosa e sustentada pelo racismo religioso veio a ser desmentida seis anos depois em decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), Corte máxima da Justiça brasileira, em decisão histórica que preservou a ritualista tradicional do candomblé.

Em tempo, o CEN, organização que possui 400 entidades a ela filiadas em todo o Brasil, provoca publicamente a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (AL-BA) a abrir processo contra o parlamentar por falta de decoro necessário ao exercício do cargo, com base na Constituição Federal Brasileira de 1988, que, seu no artigo 55, parágrafo 1.º, diz de forma expressa: “É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no regimento interno, o abuso das prerrogativas (art. 53) asseguradas a membro do Congresso Nacional ou a percepção de vantagens indevidas”.

A CF também lista como ferimento ao decoro parlamentar práticas como abuso de poder, uso de expressões que configuram crime contra a honra ou que incentivam sua prática; recebimento de vantagens indevidas; prática de ato irregular grave quando no desempenho de suas funções; revelação do conteúdo de debates considerados secretos pela assembleia legislativa; entre outros. Além disso, a exemplificação do que é decoro parlamentar está detalhada, de várias formas, no regimento interno de cada Casa Legislativa.

Coordenação Nacional
Coletivo de Entidades Negras – CEN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *