CPI das Fake News: Lídice acionará MP após mentiras de depoente e insultos a jornalista

A deputada federal Lídice da Mata (PSB), relatora da CPMI das Fake News, disse nesta quarta-feira (12) que acionará o Ministério Público para apurar falso testemunho de Hans River, ex-funcionário da empresa de marketing digital Yacows, que mentiu em depoimento ao colegiado e insultou a repórter Patrícia Campos Mello, da Folha de S. Paulo.

Hans chegou a dizer que a jornalista se insinuou sexualmente quando apurava a contratação de empresas para disparos de mensagens em massa durante a campanha eleitoral de 2018. A Folha publicou trechos de conversas que desmentem Hans, inclusive com a documentação enviada por ele à repórter.

As ofensas contra a repórter foram difundidas pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro. “Eu não duvido que a senhora Patrícia Campos Mello, jornalista da Folha, possa ter se insinuado sexualmente, como disse o senhor Hans, em troca de informações para tentar prejudicar a campanha do presidente Jair Bolsonaro. Ou seja, é o que a Dilma Rousseff falava: fazer o diabo pelo poder”, disse o parlamentar.

Por meio de nota, a relatora da CPMI afirmou que Hans precisará provar tudo o que disse em depoimento. Ainda segundo Lídice, o depoente assumiu um crime ao confessar o uso de cadastros não autorizados para os disparos de mensagens em massa durante o pleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *