Cachoeira: Oposição afirma que justiça obrigou prefeito a ajudar Santa Casa

Após 60 dias do registro do primeiro caso de Coronavírus na Bahia e hoje (29/05) com 5 pessoas confirmadas na cidade de Cachoeira o prefeito Tato Pereira (PSD) decidiu em reunião que agora vai ajudar a Santa Casa de Misericórdia e único hospital da cidade. De acordo com os vereadores da oposição o prefeito estaria cumprindo uma determinação judicial que obriga retomar os convênios entre a prefeitura e o Hospital da Santa Casa. É de conhecimento de todos na cidade que a novela do encerramento do convênio entre a prefeitura e a Santa Casa ocorreu por conta das divergências políticas entre Tato Pereira e o provedor da Santa Casa Lú Cachoeira.

Em um vídeo gravado pelo prefeito durante reunião nessa quinta-feira (28) com a participação do provedor, Tato afirma que chegou a hora de esquecer as diferenças políticas e unir forças para o bem da saúde dos moradores da cidade. “Estamos colocando os nossos médicos para fazer todos os plantões de sábados, domingos e feriados, além de enfermeiros e insumos”, afirmou o prefeito.

Segundo nota da vereadora Cristina Soares (PSB) o anúncio da retomada do convênio é uma luta de todos os setores da cidade. “Essa é uma luta que vinha sendo travada pela bancada oposicionista, pela Santa Casa, imprensa, pela deputada Fabíola Mansur e pelos segmentos organizados de Cachoeira. É um assunto que comoveu a população, porque o prefeito estava descontando a sua raiva política na Santa Casa e na população que precisa dos serviços de saúde. Precisou uma determinação judicial para que o prefeito cumprisse uma obrigação. Precisou passar por esse vexame, para ter que cumprir com as obrigações com a saúde”, destacou a vereadora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *