Cachoeira e São Félix seguem na mira de infestação de Dengue, Chinkunguhya e Zika

O impasse entre autoridades municipais, unidades de saúde e negligência dos moradores das cidades de São Félix e Cachoeira podem deixar os municípios cada vez mais vulneráveis na luta contra o mosquito Aedes Aegypti e suas doenças virais. O grande problema para os moradores dessas cidades é a falta de um laboratório especializado para detectar a presença da Dengue, Chinkungunya e Zika. Em Cachoeira que possui 20 agentes de endemias para cuidar de todo o município não consta registrado no sistema da secretaria de saúde nenhum caso da doença em toda cidade. No entanto, em uma enquete feita pela nossa equipe, 283 pessoas afirmaram ter tido uma das três doenças ou um familiar. Único hospital da cidade, que não conta com o apoio da prefeitura, a santa Casa de Cachoeira não soube nos informar o número de pacientes atendidos com os sintomas entre janeiro e março desse ano. Giovana Teles, moradora de Cachoeira, afirmou conhecer pelo menos um caso em cada família na cidade. “O que acontece em Cachoeira é que não temos uma saúde que funciona. Todo mundo sabe que a dengue tomou conta da cidade, mais vamos fazer o quê?”, desabafou a moradora. Procuramos a secretaria de saúde do estado onde afirmou que as ações de combate ao vetor da dengue, o mosquito Aedes aegypti, são feitas pelas secretaria municipais de saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *