Baianos sofrem acidentes no serviço a cada 43 minutos

Em todo país, os acidentes de trabalho já vitimou, em média, 653 pessoas apenas nos primeiros quatro meses de 2018, segundo dados a partir de casos informados ao Ministério do Trabalho divulgados pelo Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Até a última sexta-feira, 27, foram registradas 184.519 notificações referentes a acidentes de trabalho. Cortes, lacerações, fraturas, contusões, esmagamentos e amputações são os principais casos.

Os gastos por acidentes de trabalho, apenas no primeiro trimestre de 2018, ultrapassaram R$ 1 bilhão, segundo o MPT. Eles são somados ao auxílio doença, aposentadorias por invalidez, pensões por morte e auxílios-acidente.

Bahia

Na Bahia, de 2012 até o dia último 7 de março foram registrados 74.236 ocorrências. Na prática, a cada 43 minutos e 44 segundos, um baiano é vítima de acidente de trabalho, de acordo com dados do MPT e OIT.

O número de trabalhadores afastados pelo INSS no estado chega a 52%. 31.082 são vítimas de acidentes de trabalho; outras 28.361 foram afastadas por doença, o que corresponde a 47,75% dos casos. Os baianos afastados representam mais que o dobro das baianas: 42.497 ou 69,84% contra 18.356 ou 30,16%, respectivamente. Porém, os valores pagos pelo INSS registraram baixa nos últimos cinco anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *