Jovem de Santo Amaro perde braço por causa de câncer e faz vaquinha para comprar prótese

Um jovem morador de Santo Amaro, João Pedro Cerqueira, de 26 anos, teve o braço direito amputado após um câncer e fez uma vaquinha para comprar uma prótese biônica. João Pedro Cerqueira de Almeida teve o membro removido em abril deste ano, para a retirada de um tumor.

A amputação foi feita para que o câncer não se espalhasse para outras partes do corpo. Em agosto do ano passado, ele já havia retirado um tumor no osso na altura do bíceps. Na época, os médicos conseguiram manter o membro colocando um osso da perna no lugar.

Apesar disso, seis meses depois da primeira cirurgia, depois de passar por seis sessões de quimioterapia, o câncer voltou. O jovem conta que não pensou duas vezes quando os médicos disseram que a melhor alternativa para ele seria amputar o braço, para evitar que o câncer se espalhasse novamente.  Ajude João nesse link: (AQUI) https://www.vakinha.com.br/vaquinha/protese-bionica-braco

 

Conheça João:

 

“Fiz a cirurgia e removi o tumor, porém o tumor veio aparecer depois de oito meses de fisioterapia. Só que ele migrou do bíceps para a axila. Estava sentindo muita dor, não dormia. Fiquei mais de dois meses sem dormir, porque eu sofria. Eu sofri duas vezes, por suportar toda essa barra, e me perguntando, me questionando, vendo minha filha ali, minha esposa e minha mãe sofrendo junto”, conta João Pedro.
A família do jovem tem histórico de luta contra a doença. Em 2016, o pai dele morreu vítima de câncer no pulmão. Em 2014, ele perdeu o irmão de 14 anos para a leucemia.

“Infelizmente nessas lutas não conseguimos. Perdi meu pai, logo após meu irmão, e descobri que tinha um tumor ósseo no meu braço. A minha mãe e minha filha, junto com minha esposa, me ajudaram a enfrentar essa doença, que vem acabando com minha família”, disse.

Para poder realizar o sonho da prótese, João Pedro precisa arrecadar R$ 200 mil. Atualmente, João Pedro vive com um salário mínimo do auxílio doença da Previdência Social, e por isso não tem condições de comprar a prótese.

Depois de ouvir conselhos da mãe e da esposa, João Pedro resolveu se abrir e contar a própria história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *