Moro proíbe jornalistas de usar celulares e gravadores em evento

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, proibiu a entrada de jornalistas com celulares, gravadores e câmeras de filmagem em evento do qual foi um dos palestrantes nesta terça (17), em São Paulo.
Dizem que o início de uma ditadura sempre começa quando os jornalistas são impedidos de exercer livremente o seu trabalho. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, proibiu a entrada de jornalistas com celulares, gravadores e câmeras de filmagem em evento do qual foi um dos palestrantes nesta terça-feira, no Palácio Tangará, em São Paulo.
De acordo com o jornal Valor, a informação foi passada aos jornalistas pela assessoria de comunicação do hotel onde aconteceu o evento em que Moro falou sobre lavagem de dinheiro “The Offshore Alert Conference Brazil”.
Apesar de, quando juiz, utilizar a imprensa para a espetacularização das operações e vazamentos, como ficou revelado nas mensagens publicadas pelo The Intercept, e assim criar a imagem do super juiz que o levou a sair do Judiciário e ingressar na política, Moro agora impõe condições aos jornalistas que só poderiam ingressar no evento se entrassem apenas “com papel e caneta nas mãos”.

“Moro tem evitado a imprensa desde a deflagração de uma crise política que o colocou em rota de colisão com o presidente Jair Bolsonaro. O presidente queria a saída do diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, que seria substituído pelo delegado Anderson Gustavo Torres – que tem a simpatia da família Bolsonaro”, destaca a reportagem do Valor.

Em nota oficial, Moro disse que não houve proibição à entrada de jornalistas com celulares e gravadores no evento, tratando-se apenas de uma falha de comunicação. “A restrição era apenas para filmagem”, disse Moro.

Brasil247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *