Maragojipe: Um dos líderes da Katiara morre em confronto com a polícia no mangue

Um dos homens de confiança do líder da facção Katiara em Maragojipe morreu na manhã desta terça-feira (5) após confronto com policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar. Kaká, como era conhecido o braço direito de Adílson Souza Lima, o Roceirinho, estava escondido junto com um comparsa em um manguezal na zona rural da cidade.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), Kaká e seu comparsa e gerente da facção, Harin Ferreira Galvão, 25 anos, reagiram à abordagem do Bope e foram atingidos. A dupla chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Com os traficantes foram apreendidos munições de fuzil, pistolas, coletes balísticos e drogas.

No mangue, os PMs encontraram, em casas erguidas às margens, munições dos calibres 556 e 762 (fuzis), dois carregadores estendidos de calibre 45 (metralhadora), duas pistolas calibre 380, dois coletes balísticos e aproximadamente 200 porções de drogas.

As equipes do Bope permanecem no mangue em busca de outros cinco integrantes da quadrilha que escaparam, após o confronto. Na parte urbana da cidade, a Patamo colocou viaturas em pontos estratégicos para evitar fugas.

O líder da quadrilha, Roceirinho, está custodiado em um presídio federal de Campo Grande (MS).

Kaká é suspeito de estar envolvido em um ataque contra policiais em Cajazeiras 11, em julho do ano passado. Dois homens ficaram feridos. Eles ajudaram a reconhecer os envolvidos, por meio de imagens de câmeras de segurança da localidade, segundo informou o delegado Odair Carneiro, coordenador da força-tarefa da SSP que investiga crimes contra policiais.

Pelo ataque foram presos Isac Davi Bispo da Conceição, 21, Bruno da Silva Andrade, o Bruno Galego, 19, Ubiraci Oliveira dos Santos, 25, e Jonas Silva do Nascimento, o Pola, 26.

Para a polícia, o ataque seria em represália a uma ação da 3ª CIPM no bairro, uma semana antes dos PMs serem atacados a tiros. Na ocasião, os policiais Lucas Alves Cerqueira e Raul Sílvio de Jesus participaram da prisão de Miguel Bispo da Conceição, irmão de Isac.

Miguel estava à frente da quadrilha desde que o irmão, Sócrates Arquimedes Menezes da Conceição, o Alef, foi morto há dois meses, durante uma troca de tiros com PMs no bairro. Isac foi preso em uma casa onde ele estava escondido desde o crime. A polícia chegou ao acusado depois de denúncia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *