Governo do estado fará proposta no leilão do Hospital Espanhol

O governo do estado da Bahia será um dos participantes, como potencial comprador, no leilão dos bens ativos do Hospital Espanhol, marcado para 7 de fevereiro.

A própria Secretaria da Saúde (Sesab) já havia confirmado pelo menos duas vezes o interesse no estabelecimento hospitalar, a fim de transformá-la em uma unidade do Planserv.

Agora, entretanto, a ida do Executivo estadual ao certame é tida como certa, revelou, pedindo para não ter o nome divulgado na reportagem, uma fonte do alto escalão da gestão Rui Costa.

Será a Agência de Fomento da Bahia (Desenbahia), banco estadual que emprestou R$ 58 milhões ao Hospital Espanhol em 2013 sob forte divergência, o órgão responsável por representar o governo estadual no leilão, detalhou esse mesmo mandatário, figura próxima ao Palácio de Ondina.

Por questões estratégicas, ele não revelou nem deu pistas, entretanto, qual será a proposta apresentada. Mas confirmou que o objetivo é usar a unidade para atender os servidores estaduais.

Outras propostas

Na primeira e até então única proposta feita pelos bens da Real Sociedade Espanhola, o Instituto de Gestão e Humanização da Bahia (IGH) chegou a ofertar R$ 123 milhões, valor que não convenceu o TRT-5 e a comissão de credores da entidade.

Agora, contou o leiloeiro Rudival Jr., pelo menos dois grupos brasileiros da área de saúde – um de São Paulo e outro do Paraná – têm interesse na unidade hospitalar, fechada desde o ano de 2014 no bairro da Barra, orla da capital baiana.

Um deles, afirma Rudival, ainda analisa se consegue atrair investidores internacionais para entrar no negócio, o que viabilizaria uma proposta satisfatória.

Ultimamente, contudo, os empresários deixaram de fazer contato sobre o assunto, o que, na avaliação do leiloeiro, pode significar que o interesse “esfriou”.

“Acho que o que está atrapalhando é essa briga do TJ com o TRT aí. Ninguém quer se envolver numa situação de insegurança”, afirmou Rudival Jr., sem revelar o nome dos grupos que haviam demonstrado interesse no Hospital Espanhol.

O local onde fica o estabelecimento só pode receber empreendimentos de saúde. Isso porque um decreto estadual, assinado pelo então governador Jaques Wagner em 2014, tornou o terreno bem de utilidade pública para esse fim.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual afirmou à imprensa que a intenção era impedir que a especulação imobiliária disputasse o imóvel, situado em área estratégica da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *