Wagner pergunta se Moro pediria afastamento para PF investigá-lo

O senador Jaques Wagner (PT) questionou nesta quarta-feira (19) se o ministro da Justiça, Sérgio Moro, pediria afastamento do cargo caso uma investigação fosse aberta para apurar as conversas entre o ex-juiz e o procurador Deltan Dallagnol, publicadas pelo site The Intercept Brasil. A Polícia Federal é subordinada à pasta comandada por Moro.

“Se isso se avoluma, o senhor entende que é de bom tom se afastar do cargo para permitir que a PF aja com absoluta tranquilidade?”, questionou o petista, durante audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

O ex-governador da Bahia também questionou se não foi “sensacionalismo” suspender o sigilo de conversa grampeada dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff.

Na época, a divulgação do conteúdo do grampo inviabilizou a nomeação de Lula como ministro.

O termo foi usado diversas vezes por Moro durante a audiência para se referir à forma usada pelo Intercept para divulgar as conversas, “a conta-gotas”.

O ministro chegou a especular “quais são os propósitos” desse tipo de divulgação. “Se há esses graves ilícitos, que apresente a uma autoridade, apresenta lá no Supremo para averiguar. Acho que isso desmoraliza o veículo”, defendeu Moro.

Wagner, então, insistiu que, além do episódio da conversa de Dilma e Lula, teria ocorrido “sensacionalismo” em outras ações da Lava Jato, sobretudo em prisões e conduções coercitivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *