Dançarina esfaqueda quebra o silêncio: ‘Ele disse que era solteiro’

A dançarina Elisabeth Gonçalves, conhecida como Japa, falou pela primeira vez sobre ter sido esfaqueada na última terça-feira (16), em Itapuã, depois de supostamente ter ficado com um homem comprometido.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, a Japa, que dança na banda La Fúria, garantiu que achava que o rapaz em questão estava solteiro.

“Ele tinha dito para mim que era um cara solteiro e desimpedido. Inclusive, tenho conversas, tenho prints, tenho a voz dele fazendo as coisas exatamente que eu estou dizendo aqui. [Ele dizia que] era uma pessoa desimpedida, uma pessoa solteira que realmente tinha terminado um relacionamento recente de três meses”, disse.

Os dois se conheceram em uma festa há três semanas. Segundo ela, no dia em que foi esfaqueada pela suposta companheira do homem em questão, não houve discussão.

“Essa indivídua chegou já me golpeando e me deu uma facada nas costas, puxando meu cabelo e me chamando de ‘talarica’. [Ela ficava] dizendo que eu sabia que ele tinha namorada e coisa e tal. Porém, eu não sabia”, falou.

“Eu não roubei o namorado de ninguém. Eu não ‘talarica’ porque ‘talarica’ também é quando mulheres que tem amizade com outras que pega o namorado da outra. E eu não a conheço. Também não o conhecia. Eu conheci ele nessa festa. A gente só se encontrou duas vezes. A primeira vez não teve nada. A segunda saímos para beber e aconteceu isso aí”, completou a dançarina.

Elisabeth ainda está internada no Hospital Municipal de Salvador.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *