Presa passa na Ufba e tenta liberação na Justiça para cursar biblioteconomia

Uma mulher de 34 anos, que cumpre pena em regime fechado, por sequestro, em Salvador, foi uma das aprovadas para o curso de biblioteconomia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

No entanto, Priscila Regina da Costa da Silva ainda não ingressou no ensino superior, porque não conseguiu liberação da Justiça para frequentar as aulas, que começaram no final de março deste ano.

A mulher cumpre pena no Conjunto Penal Feminino de Salvador, localizado no bairro de Mata Escura. Ela foi condenada há 30 anos de prisão.

Foi dentro do presídio que, segundo Priscila Regina, o desejo de estudar surgiu, com o convívio na biblioteca da instituição. Nos livros ela busca o que perdeu quando foi presa.
A busca pela liberação da Justiça é acompanhada pela Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA), que atua no caso de Priscila.

A ação da detenta foi iniciada pelo hoje subdefensor público geral, Pedro Bahia, tendo seu recurso sido interposto pelo defensor público Claudio Piansky, e, atualmente, está sendo acompanhada pela defensora pública Andréa Tourinho.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *