Bahia perde por 1 a 0 para o Liverpool e terá que vencer no Uruguai

O que era sonho, virou pesadelo. E pode ainda gerar uma crise. Em plena Fonte Nova, o Bahia foi derrotado, nesta quinta-feira, 7, por 1 a 0 pelo Liverpool, no jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana. Mas o Liverpool em questão não era a poderosa equipe inglesa de Salah e Firmino, mas sim o modesto homônimo genérico uruguaio, que, em sua primeira partida no ano, bateu o Esquadrão em Salvador, deixando em risco a continuidade do time baiano na competição. O gol solitário do jogo foi marcado por Ignacio Ramírez, aos 35 minutos do segundo tempo.

A partida de volta entre Bahia e Liverpool acontece no próximo dia 21 (quinta), às 19h15, no estádio Belvedere, em Montevidéu. No Uruguai, o tricolor vai precisar vencer por pelo menos dois gols de diferença, ou qualquer triunfo por um gol, desde que por placar igual ou superior a 2 a 1. Já o Liverpool joga pelo empate. Triunfo tricolor por 1 a 0 leva para os pênaltis.

Com a derrota desta quinta, o Bahia chega a quatro jogos sem vencer (dois empates e duas derrotas). O próximo jogo do Esquadrão acontece no domingo, 10, às 16h, na Fonte Nova, contra o Jacobina, pelo Baianão.

O jogo

Apesar do Bahia começar o jogo pressionando o time uruguaio, a primeira boa chance da partida foi do Liverpool, aos nove minutos. Maureen chutou da entrada da área e o goleiro tricolor Douglas, bem colocado, espalmou a bola.

O Esquadrão só veio assustar o gol adversário aos 16 minutos, em cobrança de escanteio que Shaylon cobrou e Douglas Augusto, na pequena área, desviou para fora.

Mesmo controlando a partida, o Bahia não conseguia achar muito espaço em jogadas com a bola rolando, nos minutos iniciais. Aos 26, outra chance saída de bola parada para o tricolor baiano. Guilherme bateu falta, a bola desviou na barreira, mas acabou batendo no travessão.

Aos poucos, o Esquadrão foi melhorando na criação de oportunidades, mas não conseguia abrir o placar, seja pela falta de pontaria ou pela bom posicionamento do goleiro Bava. Aos 29 minutos, Gregore roubou bola e armou um bom contra-ataque em tabela com Artur. O volante recebeu passe na entrada da área, mas mostrou falta de capacidade no chute, colocando nas mãos de Bava.

Três minutos depois, aos 32, Gregore novamente iniciou boa jogada e acionou Gilberto, que chutou forte, obrigando boa defesa de Bava.

O primeiro tempo acabou sendo um jogo entre defesa e ataque, com o Bahia não conseguindo quebrar a retranca do Liverpool.

A segunda etapa começou com o Esquadrão novamente chegando ao ataque, mas sem conseguir marcar o gol.

Logo aos seis minutos, Shaylon cruzou na área e Guilherme desviou de cabeça, com Bava fazendo grande defesa. No rebote, Gilberto chutou, mas a bola foi defendida pelo goleiro.

Precisando do gol, Enderson resolveu deixar o time com dois atacantes de área, colocando Fernandão no lugar Guilherme, e, depois, tirando Shaylon para a entrada de Rogério.

Aos 26 minutos, o camisa 20 do Esquadrão ajeitou bem uma bola para Artur, mas o atacante tricolor pegou muito mal na bola e colocou longe do gol.

Desorganizado, o Bahia controlava o jogo, mas nada de decidir a partida. E o castigo veio, aos 35 minutos.

Em uma cobrança de falta após o jogo ficar parado por mais de um minuto, Pablo Caballero cruzou na área e a defesa tricolor, desatenta, não marcou Ramírez, que desviou de cabeça para o gol. O goleiro Douglas ainda tocou na bola, mas não evitou o gol do time uruguaio.

O tento sofrido deixou o Esquadrão ainda mais perdido em campo, terminando a partida sob vaias da torcida, que já se preocupa com o desempenho do time para a temporada, além da difícil situação para reverter na Sul-Americana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *