Até domingo (10), Bahia recebe 11ª edição do maior evento estudantil da América Latina

Até o próximo domingo (10), Salvador recebe a 11ª edição do maior evento estudantil da América Latina, a Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE). A expectativa é que dez mil estudantes de todo o país participem de oficinas, rodas de discussão, debates, conferências, mostras estudantis e atividades culturais ao longo de cinco de dias. A programação será realizada no Campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (Ufba). A abertura foi realizada nesta quarta-feira (6), na Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA), com a participação do cantor e compositor Gilberto Gil, grande homenageado desta bienal.
Para a 11ª edição, as três entidades estudantis nacionais, a União Nacional dos Estudantes (UNE), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), se somam em um grande evento. “Essa é uma oportunidade histórica de debatermos e questionarmos assuntos fundamentais para o futuro de nossa sociedade. Toda transformação social em qualquer sociedade passa pelo envolvimento estudantil”, afirmou a presidente da UNE, Marianna Dias.
Além de Gil, também será homenageado o ator Antônio Pitanga, que comentou a importância da bienal. “É de arrepiar ver essa juventude reunida, mostrando a força e importância da educação para o nosso futuro. Eu fico extremamente honrado com essa homenagem”, disse o artista.
O secretário estadual da Educação, Jerônimo Rodrigues, destacou que o evento “é um momento histórico. A primeira edição da bienal aconteceu aqui, na Bahia, em 1999. De lá para cá, o movimento estudantil conseguiu muitas conquistas. Claro que há muitos percalços para superar. Mas é uma alegria muito grande ver a juventude discutindo e se encontrando em um momento como esse. Além disso, em 1999, a Ufba era a única universidade federal da Bahia, hoje nós temos seis”.
Outros homenageados são o artista visual Paulo Bruscky, o dramaturgo João das Neves, o professor Luiz Carlos Cancellier de Olivo e a antropóloga Debora Diniz. Também são reverenciados Mãe Stella de Oxossi e Mestre Moa do Katendê.
Apoio
O evento tem apoio do Governo do Estado, que emprega 500 policiais militares no esquema de segurança. A Fundação Pedro Calmon (FPC) desenvolverá atividades com temas ligados à economia solidária. Já as universidades estaduais terão representantes nos debates acadêmicos.
A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) também participa com a campanha ‘Respeita as Mina’, de enfrentamento à violência contra as mulheres. Serão distribuídos adesivos sobre a campanha e exibido o vídeo ‘Respeita as Mina’. A SPM distribuirá ainda folhetos informativos sobre as diversas formas de violência de gênero, com orientações de como e onde denunciar.
Com apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), por meio da Superintendência Estadual de Economia Solidária (Sesol), a Feira de Economia Solidária será instalada na tenda da Praça das Artes, no campus de Ondina, das 12h às 21h, desta quinta (7) a sábado (9).
Programação
A programação inclui debates e bate-papos com nomes como o pensador Boaventura de Souza dos Santos, além de nomes da classe política como Ciro Gomes, Jacques Wagner, Manuela D’Ávila, Guilherme Boulos, o governador do Maranhão, Flávio Dino, os ex-ministros da Cultura Juca Ferreira e Ana de Hollanda e a gestora cultural Ivana Bentes. Ainda estão confirmados a produtora cultural Paula Lavigne, a jornalista Laura Capriglione, o ativista Pablo Capilé, entre outros. A programação completa pode ser conferida no site da UNE.

Shows musicais e outros espetáculos culturais movimentam 11ª Bienal da UNE em Salvador

Com apoio do Governo do Estado , Salvador está sediando pela terceira vez a Bienal da UNE. A primeira edição do encontro, que é o maior evento estudantil da América Latina, também aconteceu na capital baiana em 1999, assim como a de 2009. Em sua 11ª edição, a Bienal de Artes e Cultura da Une oferece uma vasta programação de shows e espetáculos culturais para baianos e turistas. É possível conferir grandes atrações de diversas linguagens artísticas de graça.

No Wet n’ Wild, desfilarão nomes como Djonga, as cantoras Márcia Castro e Márcia Short, com o projeto Xarás, nesta quinta-feira (7), OQuadro e Baiana System, na sexta-feira (8), Francisco, El Hombre, Cortejo Afro em homenagem a Gilberto Gil e ÀTTOOXXÁ, no sábado (9), sempre a partir das 23h. Toda programação é gratuita e aberta ao público.

Além dos shows, no sábado, acontecerá a caminhada Culturata, que se concentra no Farol da Barra até o Cristo, reunindo atrações como Filhos de Gandhy, Banda Didá, Ilê Aiyê, a partir das 16h. A Bienal da UNE se configura como um verdadeiro festival de cultura, dando visibilidade à produção artística desenvolvida pelos jovens estudantes de todo país em diálogo com nomes reconhecidos. Considerado o maior encontro estudantil da América, o evento estima alcançar um público de 10 mil pessoas, entre baianos e jovens vindos dos mais diferentes locais do Brasil

Mostras 

Além da programação musical no Wet n’ Wild e da Culturata, a Bienal da UNE envolve uma série de mostras de linguagens artísticas, como Teatro, Dança, Música, Audiovisual, Literatura e Slam com uma programação extensa no Campus Ondina da Universidade Federal da Bahia, exibindo a produção de estudantes secundaristas e universitários de todo país. Na Mostra Convidada, os destaques vão para espetáculos baianos como Medeia Negra, do Grupo Vilavox, às 19h e Looping: Bahia Overdub, dos artistas Rita Aquino, Felipe Assis e Leonardo França, às 20h, ambos no dia 07 de fevereiro, na Escola de Dança da UFBA. Outro destaque é a homenagem ao ator Antônio Pitanga, que participará da sessão de exibição do documentário Pitanga, sobre sua trajetória, no dia 08 de janeiro, sexta-feira, às 18h15, no Auditório da Faculdade de Comunicação em Ondina

Entre os destaques das conferências, a Bienal da UNE receberá o pensador Boaventura de Souza dos Santos para debater o tema ‘Os desafios para uma educação crítica e emancipadora no século XXI’, no dia 07 de fevereiro, às 16h30h às 19h em diálogo com o Reitor da UFBA, João Carlos Salles. Na oportunidade, os intelectuais discutirão como a crise de intermediação e de representação política em todo o planeta, ameaçada pelo avanço do extremismo político, do nacionalismo e da intolerância, traz consequências diretas para o modelo de educação que estará vigente pelo próximo período, no Palco Refazenda da tenda da Praça das Artes da Universidade Federal da Bahia-UFBA – Campus Ondina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *