Garoto agredido por casal em Brasília retorna para Bahia e lembra o caso: ‘Desespero’

O garoto de 6 anos que foi agredido por um casal na cidade de Brasília (DF) voltou para Feira de Santana, município a cerca de 100 km de Salvador, nesta semana. Em entrevista à TV Subaé, afiliada da TV Bahia, a criança lembrou o que sentiu quando a situação ocorreu. “Desespero e mais nada. Só fiquei no cantinho mesmo”, disse o menino, que não teve a identidade divulgada.

A agressão ocorreu no dia 9 de dezembro. O menino, que mora com a família na cidade baiana, foi para Brasília com a irmã e a avó para participar da festa de aniversário de um primo, na casa da tia, que mora no local onde a agressão ocorreu.

Um vídeo do sistema de segurança do condomínio mostra a criança recebendo um tapa de um outro garoto, a mando do pai dele, que segura a vítima. Em seguida, a mãe da criança se aproxima e empurra o menino agredido, que cai no chão.

A irmã do garoto, que é mais velha, aparece nas imagens usando um short vermelho e camisa branca. Ela presenciou a agressão e parece desnorteada nas imagens. À reportagem da TV Subaé, a garota contou que ficou sem reação ao ver o irmão sendo agredido.

“Eu sabia que estava errado, só que eu não sabia como reagir a isso”, disse a menina, que também não teve a identidade divulgada.

O caso, que está sob investigação da Polícia Civil, causou comoção nacional após a divulgação do vídeo. No último fim de semana, moradores do condomínio fizeram um ato em apoio à vítima, na quadra poliesportiva onde aconteceu a agressão.

O caso ocorreu após o filho dos agressores cair enquanto jogava futebol com a vítima e outras crianças. O casal teria pensado que o menino empurrou o filho. No entanto, as imagens mostram que o garoto caiu sozinho.

Os dois agressores foram identificados como Danielle Cavalcanti dos Santos e Alexandre Campos. A mãe de Danielle alegou que a filha agiu “no afã do momento”. Já a defesa do casal alega que os dois estão “extremamente arrependidos da fatalidade”. Contudo, conforme a polícia, Danielle e Alexandre devem responder por lesão corporal.

De volta à rotina

Menino voltou a fazer aula de karatê após voltar para casa — Foto: Reprodução/TV SubaéMenino voltou a fazer aula de karatê após voltar para casa — Foto: Reprodução/TV Subaé

Menino voltou a fazer aula de karatê após voltar para casa — Foto: Reprodução/TV Subaé

Em Feira de Santana, o garoto agredido está tentando retomar a rotina com a irmã, após a agressão. Para isso, a família manteve as atividades normalmente, incluindo a prática de karatê.

O professor dos irmãos diz que o esporte contribuiu para que o menino não tomasse uma atitude errada durante a agressão.

“Tem regras no karatê, tem o lema, que uma das regras é respeito acima de tudo, conter o espírito de agressão. Então, nisso aí, ele já tomou crescimento. Ele soube, naquele momento difícil, ele soube se controlar, mesmo sendo criança”, disse Yure Ramos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *