Adsumus: Após ser solto, Ricardo Machado tem depoimento adiado para fevereiro de 2019

Treze dias após ser solto, o ex-prefeito de Santo Amaro, Ricardo Machado (PT) teve seu novo depoimento na Operação Adsumus adiado para o ano que vem. Ele, seria interrogado nesta terça-feira (27), por suposta participação no esquema de corrupção que desviou, entre 2011 e 2016, ao menos R$ 24 milhões dos cofres da prefeitura, mas a audiência adiada foi adiada para os dias 13 e 14 de fevereiro de 2019.

Segundo o titular da promotoria de Justiça de Santo Amaro, Aroldo Almeida, a companhia teria obtido R$ cerca de 9 milhões em contratos com a prefeitura, sendo que R$ 2,7 milhões seriam resultado de desvio combinado com Machado. O motivo da suspensão da audiência ocorreu após a defesa do ex-prefeito alegar não ter acesso em tempo hábia à delação do ex-vice prefeito e ex-secretário de administração da cidade, Leonardo Pacheco.

Além de Pacheco, já firmaram acordo de delação o empresário Roberto Santana e a filha dele Rafaela Santana, representantes da construtora Grautech. Os três, que também teriam audiência marcada para esta terça, também tiveram os depoimentos adiados.

Ainda tem dois foragidos, um representante de uma locadora de veículos e um primo do ex-prefeito que seria uma espécie de “faz-tudo” para Machado.

Ricardo Machado obteve um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) no último dia 26 de outubro por decisão do ministro Nefi Cordeiro, relator do processo. O pedido de liberdade foi apresentado na Corte pelo advogado criminalista Gamil Foppel.Ele estava preso desde maio deste ano no Centro de Observação Penal (COP) do Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *