China manda alerta para Bolsonaro

A China resolveu mandar um recado ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Através de um editorial, publicado em seu principal jornal, o país sinalizou que, se o Brasil em 2019 seguir a linha de Donald Trump e romper acordos com Pequim, quem sofrerá será a economia brasileira.

Com versão em inglês, o texto no China Daily demonstra a irritação que Bolsonaro criou em Pequim. Isso porque, ao longo da campanha presidencial, ele criticou a China. Para piorar, em fevereiro, ele ainda visitou Taiwan, o que irritou a potência chinesa.

De acordo com o editorial, as exportações brasileiras “não apenas ajudaram a alimentar o rápido crescimento da China, mas também apoiaram o forte crescimento do Brasil”. Então, criticar Pequim “pode servir para algum objetivo político específico, mas o custo econômico pode ser duro para a economia brasileira, que acaba de sair de sua pior recessão da história”.

No jornal, o governo chinês diz que, “ainda que Bolsonaro tenha imitado o presidente dos EUA ao ser vocal e ultrajante para captar a imaginação dos eleitores, não existe razão para que ele copie as políticas de Trump”. O texto ainda confirma que existem especulações sobre o futuro das relações entre os dois países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *