Bahia perde para o Atlético-PR nos pênaltis e dá adeus à Sul-Americana

Com direito a gol anulado e decisão nos pênaltis, o Bahia foi eliminado, na noite desta quarta-feira, 31, nas quartas de final da Copa Sul-Americana. O Tricolor devolveu o placar de 1 a 0 sofrido no jogo de ida, em Salvador, mas perdeu para o Atlético-PR nas penalidades, em duelo realizado na Arena da Baixada, em Curitiba.

O Bahia surpreendeu o Furacão no tempo regular, quebrando uma sequência invicta do adversário em casa. O placar levou a decisão para os pênaltis. Porém, o Tricolor desperdiçou duas cobranças e deu adeus à competição.

Agora, o Esquadrão volta as atenções para o Brasileirão, quando recebe a Chapecoense na Arena Fonte Nova. A partida, válida pela 32ª rodada, será disputada no domingo, 4, às 18h (horário da Bahia).

O jogo

O Bahia entrou em campo com três volantes. Porém, mesmo com o time mais defensivo, o Tricolor soube jogar com inteligência na etapa inicial. No entanto, alguns lances de perigo ocorreram a favor do Atlético-PR.

A equipe de Enderson Moreira só se defendia e tentava achar uma bola que pudesse concluir a gol. O Atlético chegava mais na área Tricolor, mas sem levar perigo ao goleiro Douglas.

Aos 17 minutos, o Esquadrão teve um gol anulado. Zé Rafael pressionou a defesa do Furacão e a bola sobrou para Junior Brumado, que chutou para o gol e marcou. Porém, o auxiliar anulou o tento, alegando falta no início do lance.

Aos 36 min, o Bahia conseguiu a primeira finalização com Léo, que parou nas mãos do arqueiro Santos. Em um contra-ataque, aos 40 min, o Furacão chegou com Marcelo Cirino. Ele recebeu livre na área, mas chutou fraco no gol.

Nos acréscimos, o Bahia seguia cozinhando a partida e abriu o placar após um arremesso lateral de Léo. A bola cruzou a área, o volante volante Nilton chutou cruzado e Douglas Grolli desviou parar no fundo das redes. Festa Tricolor em plena Arena da Baixada.

No segundo tempo, a pressão aumentou por parte do time da casa. Mas o Bahia mostrou tranquilidade para administrar o placar. O Tricolor explorou bem a condição de ter três volantes e seguiu sem dar muito espaço para os paranaenses.

Sem conseguir furar a defesa do Bahia, o adversário começou a arriscar chutes da intermediária, além de alçar bolas na área, que o zagueiro Grolli se responsabilizou de cortar.

Visando incomodar a defesa do furacão, Enderson Moreira colocou Edigar Junio no lugar de Júnior Brumado, que pouco fez no jogo. Aos 34 min, Edigar puxou contra-ataque perigoso, mas finalizou sem precisão.

Nos minutos finais, o jogo se mostrou tenso, pois um gol pra qualquer lado praticamente garantiria a passagem às semifinais. O Bahia passou a cometer mais faltas e conseguiu controlar a partida até o apito final, levando a decisão para as penalidades máximas

Nos pênaltis, o Bahia perdeu os dois primeiros com Vinícius e Zé Rafael, respectivamente. Já o Atlético-PR não desperdiçou nenhuma cobrança e coube a Pablo garantir a classificação do Furacão, que enfrenta o Fluminense na semifinal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *