Em Salvador, mais de 100 mil pessoas participam da caminhada da vitória de Haddad

O candidato à Presidência da República, Fernando Haddad (PT), realizou na tarde desta sexta-feira, 26, uma caminhada em Salvador. O ato, intitulado de “Caminhada da Paz”, começou por volta das 15h, monumento das Gordinhas, em Ondina, e seguiu reunindo milhares de pessoas em direção à Barra.

A ação contou com a presença de artistas como Daniela Mercury, Magary Lord, Armandinho, Vovô do Ilê, Negra Jhô e Márcia Short. Alguns deles também chegaram a gravar vídeos convidando a população para comparecer. O presidenciável saiu em um caminhão acompanhado por trios elétricos. O ato conta com a presença do governador Rui Costa, a senadora Gleisi Hoffman e outros apoiadores.

Em meio à caminhada, Haddad demonstrou confiança ao falar do resultado da votação. “Está acontecendo uma grande reviravolta nestas eleições, começou por São Paulo, minha cidade, e tenho certeza que vamos ganhar neste domingo”, declarou.

Sobre o crescimento apontado na última pesquisa do Instituto de pesquisa DataFolha, o candidato afirmou que na Bahia pretende ultrapassar os 60% e chegar até os 70%.

Ele também atribuiu a redução das intenções de voto ao adversário Jair Bolsonaro (PSL) ao escândalo das fake news no Whatsapp, denunciado em reportagem do jornal Folha de São Paulo, e à sua ausência nos debates. “O povo descobriu que ele mente e foge. Ninguém gosta de homem frouxo e mentiroso”, afirmou.

Sobre o possível apoio do ex-candidato, Ciro Gomes (PDT) assegurado pelo próprio presidente do partido, Haddad disse que espera subir em torno de 4 pontos nas urnas.

Presente no ato, a cantora de axé, Daniela Mercury disse que fazer campanha política é algo incomum para ela, mas que o atual cenário a fez mudar de ideia. Ela também defendeu que o PT esteja realizando uma mudança de base.

“Estamos lutando contra um candidato cujo discurso não condiz com um país livre e democrático. Acredito que o Haddad seja um caminho novo. O PT já está fazendo a sua autocrítica, sendo cobrado pela sociedade para fazer isso”, explicou Daniela Mercury.

O senador baiano eleito Jaques Wagner (PT) disse que a eleição virou um “plebiscito entre democracia e barbárie” e relacionou a subida de Haddad à resistência contra Bolsonaro. “É raro ver uma militância tão grande quanto esta. Não é pelo PT. As pessoas estão saindo de casa para não ver um mal maior”, assegurou.

Ainda em Ondina, Haddad assinou um manifesto do movimento negro contra o racismo. A caminhada na Bahia encerra a campanha eleitoral de Fernando Haddad. À noite, ele ainda participa de uma sabatina promovida por uma rede de televisão baiana.

Em Salvador, Haddad promete concluir transposição do São Francisco

Candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad participou de um dos últimos atos de sua campanha, na tarde desta sexta-feira (26), em Salvador, quando falou sobre propostas que tem para a Bahia. Durante a passeata entre o monumento Meninas do Brasil (Gordinhas), em Ondina, e o Farol da Barra, que contou com a participação de artistas e políticos aliados no estado, o petista mencionou as obras de transposição do Rio São Francisco, que, caso seja eleito, pretende finalizar.

“Vamos terminar a obra da transposição do Rio São Francisco e retomar o programa Água Para Todos com as cisternas. Isso aí já teve um impacto positivo na região e vamos retomar agora”, declarou Haddad.

Antes do evento, o presidente estadual do DEM, José Carlos Aleluia, chegou a entrar com uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) contra a caminhada de apoio a Haddad, alegando que o evento tem característica de um showmício, o que é proibido pela legislação eleitoral.

Sem veto do TRE-BA, o ex-prefeito de São Paulo também falou aos jornalistas, durante a passeata, sobre a inserção de pessoas negras no mercado de trabalho. Segundo ele, é necessário gerar empregos para fazer a economia do país voltar a decolar.

“Eu pretendo, como presidente, avançar nas políticas de igualdade racial agora no mercado de trabalho. Nós já levamos o negro para a universidade. Agora é a vez de fazer o mesmo no mercado de trabalho. Nós vamos atingir a igualdade racial em nosso país. É uma dívida histórica que nós temos de 400 anos”, afirmou o petista.

O Nordeste é a única região do país onde Fernando Haddad lidera nas intenções de voto – no primeiro turno, venceu em oito dos nove estados, perdendo apenas no Ceará, de Ciro Gomes (PDT).

Como estratégia, o PT decidiu focar na região durante a reta final de campanha. Haddad afirmou que pretende conseguir 70% dos votos na Bahia, onde tem como aliado o correligionário Rui Costa, reeleito para o governo do estado.

“Em João Pessoa e Fortaleza mais de 70 mil pessoas estiveram nas ruas. Não apenas para manifestar apoio, mas pra dizer que vão disputar voto a voto até domingo e evitar o pior, que é eleger uma pessoa que enaltece ditador, que desrespeita o nordestino, que desrespeita as mulheres e negros desse país”, aponta o petista, ficou fez um percurso até a Barra em um carro aberto, ao lado da esposa Ana Estela Haddad.

Segundo os organizadores, cerca de 100 mil pessoas participaram do ato em apoio a Haddad na capital baiana. A Polícia Militar não divulgou uma estimativa de público.

Artistas e políticos
Uma das celebridades baianas que participaram do ato, que contou com dois trios elétricos, a cantora Daniela Mercury explicou o motivo de defender a candidatura petista.

“Com uma pessoa com discursos que não são aceitáveis em uma sociedade livre, precisamos nos posicionar”, declarou.

Questionada sobre a ausência de posicionamento político por parte de outros artistas, Daniela respondeu que “há muitos cidadãos que não compreenderam a necessidade de se manifestar”.

O encontro do candidato com artistas – entre eles, Armandinho, Lazzo Matumbi, Magary Lord e Márcia Short – estava previsto para começar às 15h30, no estacionamento do Faculdade de Saúde da FSBA, mas ele só chegou ao local com mais de uma hora de atraso.

Familiares de Moa do Katendê, capoeirista morto após briga política em Salvador, também aguardavam o candidato no local, que chegou acompanhado do governador Rui Costa e do senador eleitor Jaques Wagner, entre outros políticos locais e nacionais, como o deputado federal eleito Pastor Sargento Isidório, e a presidente nacional da legenda, Gleisi Hoffmann.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *