Homem que teve esposa e filhas envenenadas em Maragogipe clama por Justiça; assista

Uma cidade consternada. Uma família em busca de respostas. Jeferson Eduardo Brandão, de 29 anos, que enterrou toda sua família e que chegou a ser julgado por muitos, diz não conseguir compreender o que possa ter levado Elisângela Almeida de Oliveira a destruir o “bem maior da sua vida”.

Em conversa, o homem que perdeu a esposa e as duas filhas por envenenamento conta que a única coisa que ele pede nesse momento é que ela (a acusada) explique o porquê de “tamanha atrocidade”, e que a justiça seja feita.

“Que toda verdade venha à tona e ela possa dizer o porquê fez isso com minha família, que sempre a acolheu e que a justiça de Deus e dos homens seja feita”, conclamou, reforçando que o sentimento que tinha por ela era de um filho para com uma mãe.

Nesta segunda-feira (15), Jeferson e Elisângela ficarão frente a frente pela primeira vez após ela ter confessado o crime. Uma acareação está marcada.

Assista trecho da entrevista concedida por Jeferson ao BNews:

INSETICIDA

Glecy Kelly Ribeiro dos Santos, de 5 anos, Ruthy Ribeiro dos Santos, de 1 ano, e a mãe Adriane Ribeiro, 23, morreram por envenenamento nos dias 30 de julho, 6 e 13 de agosto deste ano. Em nota, a Polícia Civil informou que foi comprovado o envenenamento através de um inseticida de uso agrícola.

O clima de revolta entre os moradores da cidade e o risco de invasão à delegacia local fez com que a polícia transferisse a acusada e o marido, Valci Boaventura Soares, para a unidade policial de Santo Antônio de Jesus, também no Recôncavo baiano. O casal (foto acima) teve mandado de prisão cumprido na quinta-feira (11), no município de Conceição da Feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *