Brasileirão 2018: Bahia enfrenta a Chapecoense, nesta quinta (19), fora de casa

A classificação para as quartas de final da Copa do Brasil veio, apesar da derrota para o Vasco. Mas o sinal de alerta para o desempenho do Bahia no segundo semestre está mais do que aceso: conseguirá o Esquadrão, com o atual elenco e comissão técnica, evitar o rebaixamento no Brasileirão e sonhar com algo mais na Copa do Brasil e Sul-Americana?

Até antes do último confronto contra o Vasco, muitos torcedores nas redes sociais brincavam que queriam todo dia enfrentar o rival carioca, depois dos dois triunfos por 3 a 0 obtidos em Salvador no primeiro semestre, pelo Brasileirão e Copa do Brasil, em atuações que empolgaram até os mais críticos.

Agora, nem mais disso a torcida pode se gabar: a realidade bateu à porta com a péssima atuação em São Januário. Na verdade, afirmar que ‘o Bahia jogou mal’ é um fato que já vem se repetindo há algum tempo, especialmente quando se leva em conta jogos fora de casa.

No Brasileiro, torneio no qual está na zona de rebaixamento, na 17ª posição, o Tricolor não marcou nenhum ponto em cinco jogos, e ainda não fez nenhum gol longe de Salvador.

Para mudar o atual retrospecto, nada favorável, e passar a viver outra realidade a partir de quinta-feira, 19, às 19h30, no jogo na Arena Condá contra a Chapecoense, a direção continua apostando na melhoria do atual elenco, e trouxe apenas dois reforços durante o intervalo da Copa: o lateral-direito Bruno e o atacante Gilberto.

Os dois atletas viajaram nesta terça, 17, de Salvador para Chapecó, onde se juntam ao restante do elenco, que já se encontra em Santa Catarina. Bruno tem sua situação regularizada desde a semana passada, enquanto Gilberto deve ter o nome divulgado no BID da CBF até esta quarta, 18.

Dos reforços, Bruno veio como reposição para a venda de João Pedro, atleta emprestado pelo Palmeiras, para o Porto (Portugal). Por outro lado, Gilberto chega com status de contratação de peso, que pode ajudar o ataque Tricolor a ostentar melhores números até o fim do ano.

A chance de a dupla entrar em campo nesta quinta é boa. Nino saiu machucado contra o Vasco e deve abrir espaço para a estreia de Bruno. Já Gilberto, se não for escalado logo de início, provavelmente entra no decorrer da partida, já que o titular Edigar Junio ainda está recuperando o melhor de sua forma física após longa lesão e, no sacrifício, acabou atuando por 90 minutos nas duas últimas partidas.

Quatro jogos sem gols

A chegada de Gilberto, além da melhora de Edigar Junio, e a possibilidade de uso do meia Marco Antônio, que ficou por muito tempo no departamento médico, são alentos para que o Esquadrão volte a marcar gols.

Contando com a derrota no Rio, já são quatro jogos em que o Tricolor não balança as redes adversárias, todos sob comando do técnico Enderson Moreira, que ainda não conseguiu extrair o melhor do setor ofensivo: o único gol que o Bahia fez nos cinco jogos de Enderson como treinador da equipe foi na sua estreia, no 1 a 0 sobre o Ceará, pelas semifinais do Nordestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *