UFRB abre 40 vagas para novos cursos superiores no campus Santo Amaro

O Ministério da Educação (MEC) autorizou nessa segunda-feira (16), o funcionamento dos cursos superiores de tecnólogo em Artes do Espetáculo; Produção Musical; e Política e Gestão Cultural, que vão funcionar na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), no Campus Santo Amaro.

Portaria Nº 498, de 13 de julho de 2018, assinada pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação, Henrique Sartori de Almeida Prado, autorizou os três cursos superiores de graduação, em nível de tecnólogo, para 40 vagas. O curso terá a duração de seis semestres.

Haverá duas formas de ingressos nos cursos de tecnólogo: a seleção pelo Sistema de Seleção Unificada (SISU), diretamente como opção de curso pelo aluno que fez o Exame Nacional do Ensino Médio; ou a complementação do Bacharelado Interdisciplinar em Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (Curso BICULT), que funciona no Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT), em Santo Amaro.

No caso da complementação do BICULT, o aluno concludente terá dois diplomas de graduação: o de bacharel e o de tecnólogo, na área escolhida. Para este aluno do BICULT, após a conclusão dos seis semestres letivos, o segundo ciclo de estudos pode ser em Artes do Espetáculo; ou Produção Musical; ou Política e Gestão Cultural.

Neste segundo ciclo, o aluno terá uma formação específica relacionada à compreensão das áreas e campos da cultura, das linguagens artísticas e das tecnologias do espetáculo, com vistas à formação ética e profissional, na idealização, construção e realização de projetos concernentes ao campo de trabalho e à formação da cidadania.

O diretor do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT), professor Danilo Silva Barata comemorou a aprovação dos novos cursos superiores em tecnologia. “São cursos pioneiros no Brasil” disse Danilo, chamando a atenção que na Europa, há muito tempo existe o curso de Artes do Espetáculo.

“O curso de Artes do Espetáculo contempla as áreas técnicas do espetáculo; o que chamamos de engenharia do espetáculo”, explicou Danilo.

Segundo ele, o curso de Produção Musical envolve a estrutura necessária para a produção de música, a produção de CD e de DVD e a divulgação nas mídias tradicionais e digitais.

Já o curso de Política e Gestão Cultural envolve as informações e os mecanismos necessários para o fomento de políticas culturais nos municípios, estados e União; podendo, também, o tecnólogo trabalhar diretamente na articulação com os setores produtivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *