Salvador – Rodoviários aceitam proposta dos empresários e greve chega ao fim

A greve dos rodoviários de Salvador chegou ao fim na madrugada desta quinta-feira, 24. A categoria realizou assembleias a partir das 4h nas garagens de ônibus de Salvador. Contudo, a saída dos coletivos das garagens foi realizada de forma gradativa, entre 5h e 7h, a medida que os trabalhadores aprovavam o término do movimento grevista.

Na noite desta quarta, 23, mesmo dia que os rodoviários deflagram a paralisação por tempo indeterminado, houve uma reunião entre os representantes dos trabalhadores, dos empresários e o prefeito ACM Neto e foi acertado o reajuste de 2,7% na remuneração.

“Ganhou a cidade, ganhou os rodoviários com o fim da greve”, afirmou Daniel Mota, diretor do sindicato dos rodoviários, após o fim da última assembleia da categoria realizada na Integra verde, na San Martin. Com isso, os veículos foram liberados para circular em bairros como Santa Mônica e na avenida Sete.

Alguns usuários foram para os pontos antes mesmo da confirmação do fim da greve. O militar Alisson Rodrigues se surpreendeu com o fim da greve. Ele se preparava para repetir o trajeto para o trabalho andando, quando passou em frente a uma das garagens do Consórcio Integra Salvador Norte, em Pirajá, e viu os coletivos saindo da garagem. “Que bom! Então, vou de ônibus”, comemorou.

Já o auxiliar Edson Jesus preferiu aguardar a aprovação do fim da greve nas assembleias para sair de casa. “Ontem (quarta) eu não fui trabalhar por falta de ônibus e hoje só vim para o ponto quando confirmou que teria, senão não ia perder mais um dia de trabalho”, contou.

Apesar da saída dos primeiros coletivos a partir das 5 horas, o transporte urbano demorou para normalizar, já que os diretores do Sindicato dos Rodoviários tiveram que percorrer as oito garagens do Consórcio Integra para fazer as assembleias, liberando a saída dos ônibus em cada empresa por vez. Com isso, os veículos demoraram a chegar aos bairros, deixando os pontos lotados e a população desassistida nas primeiras horas do dia.

O motorista Alex Santos reclamou da situação. “Achei ótimo que terminou, mas ainda não normalizou”, disse, enquanto aguardava um coletivo em Pirajá por volta das 6h20.

Nas primeiras horas, os usuários contaram com os micro-ônibus do Subsistema de Transporte Complementar (Stec), que circularam pela cidade. No entanto, com a demanda, esses veículos chegavam lotados nos pontos

Assim como na capital baiana, terminou também a greve dos ônibus da Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *