Ator sofre acidente com carro em Salvador durante gravações de novela da Globo

Nesse domingo (25), em meio à euforia de fãs na gravação da próxima novela da globo, um acidente assustou a equipe que lança no dia 14 de maio, no lugar de O Outro Lado do Paraíso. Enquanto faziam uma cena de corrida, na Avenida Jequitaia, no bairro da Calçada, um carro machucou o pé de Emílio, que atuou como Rubinho na antiga A Força do Querer. Após a contusão, o ator prosseguiu com as gravações até finalizar as cenas do dia.

De acordo com informações preliminares, o estardalhaço feito em algumas informações que estão circulando pelas redes ‘não é para tanto’: o acidente foi causado por um motorista que estava incluso no processo de formulação da cena e o global apenas machucou o dedinho do pé. Ainda sem laudo médico emitido, a confirmação é apenas de que não ocorreram graves complicações. Por passar bem, Dantas retoma os trabalhos amanhã, na terça-feira (27).

O enredo
Responsável por sucessos como Avenida Brasil e A Favorita, a nova trama é de autoria de João Emanuel Carneiro. Em Segundo Sol, Emílio será Beto Falcão, um cantor de axé que após entrar no ostracismo, é dado como morto. O personagem vai passar por três caracterizações diferentes na ficção, que apresenta mais de uma fase, assim como aconteceu em pulos no tempo de O Outro Lado do Paraíso.

É em clima baiano que Segundo Sol apresenta o seu início, que vai falar do protagonismo que cada pessoa exerce em relação à sua própria história. A novela conta a saga de Luzia (Giovanna Antonelli), mulher simples e batalhadora que terá sua vida virada do avesso após se apaixonar por Beto Falcão (Emilio Dantas). Ao longo da trama, Luzia percorre uma longa jornada para reescrever a própria história e reunir a família, despedaçada em decorrência de uma série de armações criadas por Karola (Deborah Secco), namorada de Beto, e Laureta (Adriana Esteves), figura poderosa da cena noturna de Salvador.

“A novela é um drama familiar, a luta dessa mulher para recompor sua família e sua vida. A grande força dessa história são os laços familiares e a chance que todos nós merecemos de começar de novo. Mas, principalmente, é sobre todos poderem buscar uma segunda chance, um segundo sol”, pontua o autor, João Emanuel Carneiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *