Vitória recebe o Bahia de Feira por vaga na final do Baianão

Se depender do retrospecto dos últimos anos, o torcedor do Vitória pode comemorar a classificação para final do Campeonato Baiano, antes mesmo da bola rolar, neste sábado, 24, às 17h, para o confronto decisivo contra o Bahia de Feira, no Barradão.

Isso porque o Rubro-Negro sustenta uma invencibilidade de 23 partidas contra equipes do interior. Se considerarmos apenas esses times, a última derrota do Leão na competição estadual foi em março de 2016, para o Flamengo de Guanambi.

Se levarmos em conta apenas jogos no Barradão, palco do encontro de logo mais, o tabu é ainda maior. A última derrota para equipes do interior, como mandante, foi em 2015. Na ocasião, o Colo-Colo venceu por 2 a 0 e eliminou o Leão ainda nas quartas de final do Baianão.

Os números mostram que o Vitória aprendeu bem a lição. Além de ter sido campeão invicto em 2017, segue sem ser derrotado por equipes do interior na atual edição.

O único revés no certame, até agora, foi para o rival Bahia, após o Leão não ter jogadores suficientes em campo para dar andamento ao jogo.

Como terminou com a melhor campanha da primeira fase, os comandados de Vagner Mancini levam a vantagem de se classificar com o empate no placar agregado.

Nesse caso, como o jogo de ida foi 1 a 1, se mantiver o que vem fazendo, e não for derrotado neste sábado, o Rubro-Negro garante vaga na final.

Por outro lado, o triunfo vale mais que a classificação para o Vitória. Caso saia vencedor da partida, o Leão garante a vantagem de jogar por dois empates também na final da competição.

Se chegar até a decisão com um novo empate contra o Tremendão, o Rubro-Negro corre o risco de ser ultrapassado em pontos pelo rival Bahia, que passaria a ter a vantagem em uma eventual final.

Até por isso, o discurso dos jogadores é de que o time não tem a menor intenção de se apegar ao regulamento antes de entrar em campo pela semifinal do Baianão, como contou Willian Farias.

“É uma pequena vantagem. Só se acabar empatado que a gente vai conseguir fazer prevalecer essa vantagem, mas nosso pensamento não é esse. Nosso pensamento é classificar de uma forma que nós possamos sair satisfeitos com o futebol desempenhado dentro de campo”, disse o volante, que voltou a disputar uma partida oficial durante a semana.

Outro que seguiu a mesma linha de pensamento foi o goleiro Caíque. O jogador foi titular no compromisso de meio de semana, mas deve voltar ao banco na partida deste sábado.

“A gente tem que entrar com o pensamento de vitória. Entrar para conquistar os três pontos”, argumentou o arqueiro rubro-negro.

Dúvidas para escalar

Como tem sido rotina em 2018, Vagner Mancini tem dúvidas para escalar o time. Muitas delas envolvem os jogadores punidos pela confusão do Ba-Vi do Barradão.

O Rubro-Negro não conseguiu o efeito suspensivo para liberar os jogadores, mas deu entrada em um mandado de garantia para tentar reverter a decisão (leia mais sobre o assunto abaixo).

Inspiração no passado

Um possível triunfo do Bahia de Feira, neste sábado, no Barradão, não seria feito inédito na história do clube. Foi nesse estádio que o Tremendão se sagrou campeão Baiano, em 2011, após vencer o Rubro-Negro por 2 a 1.

Se repetir o placar no encontro de logo mais, a equipe de Feira se garante na final desta edição do torneio estadual.

Suspensos relacionados

O Vitória não teve sucesso no pedido de efeito suspensivo que havia feito na semana passada para o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Assim, o técnico Vagner Mancini, e os jogadores Kanu, Yago e Denílson, seguem fora do time para a partida contra o Bahia de Feira.

Rhayner também teve a punição mantida, mas esse não poderia entrar em campo de qualquer forma, já que se recupera de uma cirurgia no joelho.

A decisão, no entanto, foi questionada pela cúpula rubro-negra, que nesta sexta-feira, 23, prometeu entrar com um Mandado de Garantia dirigido ao presidente do STJD, para que a decisão seja reformada pelo órgão. Até o fechamento desta edição, o clube não havia confirmado a entrada do Mandado.

Em nota, o Vitória repudiou a decisão do STJD. “O Esporte Clube Vitória vem expressar sua absoluta discordância sobre a decisão do auditor Marcelo de Lima e Silva, do STJD”, dizia trecho do documento divulgado pelo Rubro-Negro.

Mesmo sem a confirmação de uma resposta positiva, os jogadores foram relacionados para o confronto deste sábado.

Além desses atletas, o Leão não poderá contar com Rhayner, Bryan e André Lima, que estão entregues ao departamento médico do clube.

Por outro lado, Mancini vai poder voltar a contar com o meia Guilherme, recuperado da lesão na coxa. Outro que volta a ser relacionado é o lateral direito Lucas.

Punições

O julgamento realizado pelo Pleno do TJD-BA, no dia nove deste mês, aumentou a punição de Kanu para onze jogos  em competições da Federação Bahiana de Futebol (FBF), e  90 dias de suspensão para todas as competições.

O volante Yago e os atacantes Rhayner e Denilson, receberam pena de oito jogos de suspensão.

Por fim, Mancini foi punido por cinco jogos, sob acusação de ter orientado o zagueiro Bruno Bispo  a forçar expulsão para encerrar a partida.

Nessa semana, junto com a negativa do efeito suspensivo, foi solicitado pelo STJD que  a FBF não homologue o campeão do estadual até o julgamento do Pleno.

Diante do tribunal, o Rubro-Negro conseguiu apenas suspender as multas impostas de R$ 100 mil ao clube e de R$ 75 mil ao zagueiro Kanu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *