Na Bahia, Temer diz que pretende manter andamento de obras de irrigação da região

Em discurso realizado nesta sexta-feira, 23, em Xique-xique, na Bahia, o presidente da República, Michel Temer, declarou que pretende manter em andamento a obra de irrigação da região e que deverá fazer o mesmo com as “milhares de obras inacabadas” do governo. “Estamos tentando acabar com a seca que assola o Nordeste há anos”, disse. “Nosso dever é entregar as obras que não foram finalizadas por falta de pagamento.”

Na cerimônia de inauguração das obras das etapas 1 e 2 do Projeto de irrigação do Baixio de Irecê, o presidente voltou a afirmar que as ações de seu governo foram possíveis graças ao trabalho conjunto com o Congresso Nacional e com o povo.

Ele novamente enalteceu as ações de se seu titular na Fazenda, o ministro Henrique Meirelles, que viajou com Temer para a agenda desta sexta-feira no Nordeste e ganhou, no discurso presidencial, diversos afagos do presidente.

“Meirelles fez todos os esforços para solucionar o problema do pequeno agricultor”, disse Temer, citando que cerca de 1,2 milhão de pequenos agricultores terão seu crédito renovado pelo Banco do Nordeste.

O ministro Meirelles, atualmente no PSD, é um dos postulantes à Presidência da República nessas eleições. Contudo, quando Temer começou a dar sinais mais claros de que pode ser candidato à reeleição, o ministro foi apontado como um eventual vice em sua chapa presidencial.

Como fez hoje no discurso em Xique-xique, o presidente da República vem elogiando cada vez mais as ações de Meirelles, destacando que ele seria um ótimo nome para defender os avanços obtidos por sua gestão na área econômica.

Ao encerrar sua fala no evento desta sexta na Bahia, Temer pediu aplausos da plateia: “Saio com a alma animada, carregada com o entusiasmo do povo. Governante precisa ter aplauso, senão a gente não governa.”

Temer ‘afaga’ Meirelles e anuncia derrubada de veto a Refis

O presidente da República, Michel Temer, anunciou nesta sexta-feira, 23, que vai derrubar o veto ao programa de refinanciamento para micro e pequenas empresas – o Refis das micro e pequenas empresas. Em cerimônia de inauguração das obras das etapas 1 e 2 do Projeto de irrigação do Baixio de Irecê, em Xique-xique (BA), o emedebista disse que a decisão foi possível após esforços de seu ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

“Eu e (Henrique) Meirelles há pouco tempo tivemos que enfrentar essa questão sobre a micro e pequena empresa. Num primeiro momento, como houve problema legislativo, fomos obrigados a vetar esse projeto, mas com vistas a fazer com que ele fosse votado. Então o Meirelles fez todos os esforços e nós pudemos, após realizados os estudos, patrocinar a queda do veto para micro e pequena empresa”, declarou Temer, enaltecendo seu ministro da Fazenda, que viajou com ele para a agenda desta sexta-feira, 23, no Nordeste e ganhou, no discurso presidencial, diversos afagos do emedebista.

O veto ao Refis foi anunciado no início de janeiro pelo Planalto, sob o argumento de que não havia previsão de renúncia fiscal com o parcelamento, o que é vetado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Esta semana, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, disse que iria pautar a análise do veto ao projeto caso a solução não partisse da equipe econômica do governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *