ONS investiga causas de apagão no Norte e Nordeste

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) confirmou a queda de energia nas regiões Norte e Nordeste do país, a partir das 15h48 desta quarta-feira (21). Segundo o órgão, as equipes estão “neste momento dedicadas à recomposição dos sistemas Norte e Nordeste, já em curso”.

Segundo o órgão, houve uma perturbação no SIN [Sistema Interligado Nacional] que “causou o desligamento de cerca de 18.000MW, majoritariamente localizados nas regiões Norte e Nordeste, correspondendo a 22,5% da carga total do SIN naquele momento”.

Em consequência da perda de carga, segundo o ONS, entrou em funcionamento o primeiro estágio do Esquema Regional de Alívio de Carga do Sistema Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com corte automático de consumidores, no montante de 4.200MW.

“Os sistemas Sul, Sudeste e Centro-Oeste ficaram desconectados do Norte e Nordeste. Às 16h15 já havia sido realizada a recomposição de praticamente toda a carga no Sul, Sudeste e Centro-Oeste”, continua a ONS, que divulgará novas informações em breve.

Também em comunicado, a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) informou que “as causas e extensão do apagão ainda estão sendo apuradas, junto à ONS”.

Transtornos
O apagão afetou também serviços essenciais na capital. Pacientes do Hospital da Bahia relataram que apenas a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) está com energia no momento. O estudante José Souza levou a mãe, uma senhora de 62 anos, para imobilizar a perna depois que ela sofreu uma queda.

“O médico enfaixou a perna dela usando luz de celular. As enfermeiras e eu ficamos com os aparelhos ligados para ajudar. Ela também tem que engessar a mão, mas o médico não tem como fazer o raio X sem energia. Estamos esperando a luz voltar”, disse.

Corredores do Hospital da Bahia, em Salvador, na tarde desta terça (Foto: Jorge Gauthier/CORREIO)

Os pacientes relataram que os corredores estão escuros, e que apenas as luzes de emergência estão acesas. O operador de telemarketing Paulo Augusto Oliveira, 32, foi até o hospital depois de não conseguir atendimento em uma clínica.

“Estava em uma clínica em Pernambués. Quando foi na minha vez de ser atendido, a luz foi embora. Vim para o Hospital da Bahia porque é uma unidade maior; imaginei que eles teriam gerador, mas não adiantou nada. Estou aqui sentindo dor”, afirmou.

Alguns shoppings também estão às escuras. No Itaigara, os donos das lojas baixaram as portas e os clientes foram embora. “A luz caiu por volta das 16h. Ficamos assustados e fechamos as lojas. Estamos sem ar condicionado e os clientes estão indo embora”, contou a vendedora Inês Borges, 46.

O Center Lapa, no Centro, é outro que está sem energia e comerciantes também fecharam as lojas na Avenida Sete de Setembro.

A empresária Lara Guedes, 30, estava no Salvador Shopping quando o apagão aconteceu. Ela contou que muitos clientes preferiram desistir das compras e voltar para casa mais cedo.

“Estava no SAC do Salvador Shopping e faltou energia. Pensei que fosse temporário, mas percebi logo depois que era algo maior porque o shopping inteiro estava sem energia. Ainda esperei um tempinho, mas acabou que todo mundo saiu do shopping ao mesmo tempo. Levei uns 30 minutos para sair do estacionamento. A avenida Paralela está toda engarrafada e os pontos de ônibus estão lotados. Quando saímos do shopping apenas a luz dos corredores tinha voltado, as lojas permaneciam às escuras”.

O metrô de Salvador parou de funcionar às 15h54. “Devido à falta de energia Norte-Nordeste estamos com o sistema inoperante”, dizia mensagem transmitida pelo sistema do metrô.

Composições paradas na Estação de Mussurunga (Foto: Kivia Souza/CORREIO)

Os passageiros receberam orientação para deixar os vagões e buscarem ônibus para que possam fazer suas viagens. Dois trens pararam fora da plataforma de embarque e desembarque e os passageiros foram evacuados com segurança. Quem estava nas estações aguardando pelos trens recebeu um vale para utilizar o modal gratuitamente em outra ocasião.

A CCR informou por meio de sua assessoria que todas as estações do metrô de Salvador foram fechadas e a circulação dos trens suspensa até que haja o reestabelecimento da energia.

Foto: Alexandre Lyrio/CORREIO

A falta de energia também teve forte impacto no trânsito da cidade, depois que os semáforos pararam de funcionar. Segundo a Transalvador, várias vias importantes da cidade, como as avenidas Paralela, Garibaldi, ACM e Otávio Mangabeira, enfrentam congestionamento desde as 16h.

Às 18h, o serviço ainda não estava restabelecido na capital e a volta para casa promete ser bastante complicado para o soteropolitano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *