Assim como a UFBA, UFRB também aprova disciplina sobre ‘golpe de 2016’

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) seguiu os passos de outras universidades pelo Brasil, como a Federal da Bahia (Ufba), e aprovou a oferta da disciplina “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil” para o próximo semestre. Alocada e aprovada pelo curso de Ciências Sociais da UFRB, a oferta da disciplina é parte de uma campanha nacional em defesa da autonomia universitária.

A campanha surgiu após o ministro da educação proibir a realização da disciplina “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil” ofertada no Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília (IPOL-UNB), pelo professor Luís Felipe Miguel. Dezenas de universidades, como resposta, passaram a ofertar cursos com o mesmo título da disciplina da UNB, com modificações no conteúdo para se adequar a cada instituição. Na UFRB, a proposta aprovada por unanimidade durante reunião da Área de Conhecimento Ciências Sociais e História será ministrada de maneira compartilhada por docentes do departamento.

Responsável pelos requisitos legais para o oferecimento do curso, o professor Antonio Eduardo Alves Oliveira declarou que “o formato da disciplina, o conteúdo programático e as indicações bibliográficas serão forjados a partir da contribuição de todas as pessoas interessadas no sucesso da disciplina”. O professor irá analisar propostas de ementa e decidir no fim do mês como serão as aulas. Em nota no Facebook Antonio comentou sobre o caráter político da matéria: “Evidentemente que a oferta da disciplina tem um caráter político, significa um posicionamento contra o arbítrio e em defesa da Liberdade de cátedra nas universidades. Ao mesmo tempo como disciplina acadêmica que trata de um tema atual, ainda em curso e sobretudo polêmico é preciso um rigor de análise no conteúdo abordado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *