Jaques Wagner é alvo de operação da PF por irregularidades na Fonte Nova

O ex-governador da Bahia, Jaques Wagner, é alvo da Operação Cartão Vermelho, deflagrada nesta segunda-feira, 26, pela Polícia Federal (PF). Eles apuram superfaturamento na construção e demolição da Arena Fonte Nova.

Duas equipes da PF participaram das buscas e apreensões na casa do ex-governador na Mansão Victory Tower, Corredor da Vitória, em Salvador. Eles deixaram o imóvel por volta das 8h30 com dois malotes, provas recolhidas durante a ação. O advogado de Wagner estava no local, contudo, ele não soube informar se o petista está na capital baiana.

Os policiais também cumprem mandados no escritório da empresa Parceria Inteligente, que fica no Max Center, no Itaigara.

Investigações

Segundo as investigações, há indícios de fraude em licitação, o desvio de verbas públicas, além de corrupção e lavagem de dinheiro. A polícia apurou que a Parceria Público e Privado (PPP) resultou em benefício para as construtoras Odebrecht e OAS, ambas investigas pela Operação Lava Jato.

Os valores corrigidos, segundo o laudo policial, podem chegar em mais de R$ 450 milhões, sendo que parte desse valor foi desviado para o pagamento de propina e financiamento de campanhas eleitorais.

Ao todo, são cumpridos sete mandados de busca e apreensão em órgãos públicos e endereços dos envolvidos, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região. A reportagem tentou contato com o assessor do ex-governador, mas ele não foi localizado para se pronunciar sobre a operação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *