Quase 50% dos magistrados baianos receberam mais que o dobro do teto

Dos 119 integrantes da cúpula do Judiciário no estado, 53 ganharam muito acima do limite

Quase metade dos desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ) recebeu em janeiro mais que o dobro do teto constitucional estabelecido para o funcionalismo público, fixado em R$ 33.763. Dos 119 integrantes da cúpula do Judiciário no estado, 53 ganharam muito acima do limite, graças a penduricalhos previstos em lei que se somam aos vencimentos básicos – tais como gratificações por representação especial, acúmulo de funções, indenização por férias não usufruídas e adiantamentos.

Lideram a lista as desembargadoras Maria da Purificação da Silva, Lícia de Castro Laranjeira e Maria do Socorro Barreto Santiago. De acordo com dados obtidos junto ao site de transparência do TJ, a primeira recebeu R$ 127.199. As outras duas, R$ 126.141. O que corresponde a mais que o triplo do teto.

Coluna do meio
A remuneração de mais 50 magistrados do TJ referente a janeiro varia de R$ 67.950 a R$ 87.727. A  maioria – 45 desembargadores – recebeu em média R$ 75 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *