Secretária Olívia Santana aciona MP para apurar denúncia de discriminação

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) foi acionado pela secretária estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia e presidente municipal do PCdoB, Olívia Santana para apurar o caso de discriminação sofrido por ela. O MP deverá acompanhar o inquérito judicial que vai apurar a ocorrência.

O fato aconteceu neste sábado, 3, durante o evento “Folia do Batom”, que aconteceu no Catussaba Resort Hotel, no bairro de Itapuã, em Salvador.

Olívia contou que foi convidada pela organizadora o evento, a vice-presidenta da Federação Nacional de Automobilismo, Selma Moraes, e que o caso começou após ser anunciada e parabenizada. “Não fiz discursos nem nada. Apenas me sentei próximo de algumas pessoas para acompanhar o evento, quando duas mulheres que nunca vi antes, vieram até mim”, contou Olívia.

Segundo a secretária, neste momento, uma delas estendeu a mão e no ato recíproco ela também estendeu a dela. “Eu pensei que elas iam me cumprimentar. Quando segurei a mão, ela começou a ‘esmagar’ a minha mão com força. Eu falei que ela estava me machucando, mas ela disse que era para me machucar mesmo”, falou.

“A secretária tem que voltar para a favela. Aqui é o Catussaba e é lugar para gente como nós, da elite capitalista. Ela (Olívia) tem que voltar para a favela”, disse a política, repetindo o que a mulher teria dito.

“Eu estava tentando puxar, mas ela apertava com mais força. Outras pessoas que ajudaram a separar”. Segundo Olívia,  outra mulher também participou da ação.

Após a ocorrência, as polícias Militar e Civil foram acionadas e conduziram as duas mulheres, ainda não identificadas, para a Central de Flagrantes, na avenida ACM, também em Salvador, onde foram presas em flagrante. Segundo Olívia, uma delas foi liberada após pagar fiança. No entanto, a assessoria da Polícia Civil não soube informar se elas realmente chegaram a ser detidas.

“O que eu tinha que fazer, já fiz. Agora é aguardar o julgamento do processo”, contou Olívia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *