Confira as 10 profissões que tiveram a maior alta salarial na Bahia

As dez profissões que tiveram a maior alta salarial no estado em 2017, na relação com 2016, são de setores que crescem mesmo com um cenário econômico retraído ou são de áreas estratégicas para as organizações, indicou um levantamento feito na Bahia pela Catho, site brasileiro de classificados de empregos. Os aumentos salariais das ocupações variaram entre os 11,5% do analista jurídico (R$ 2.465,50) e os 20,5% do analista de call center, que tem a menor média de salário, cerca de R$ 1.146,10.

Diante do objetivo de aproveitar as oportunidades e fazer parte dos profissionais que receberão valorização salarial em 2018, a estratégia é a capacitação e atualização contínua das habilidades exigidas na área de trabalho.

Para Luis Testa, gerente da Catho, a justificativa para o aumento salarial de cargos em 2017 está ligada com o comportamento do mercado brasileiro. Ele afirma que as áreas de tecnologia, saúde, agronegócio e marketing, consideradas técnicas e especializadas, começaram o processo de retomada da geração de empregos, fato que eleva a competitividade e favorece a valorização dos profissionais.

“Existem segmentos que são dinâmicos e competitivos, mesmo em situações econômicas que não são tão favoráveis. De um lado, o agronegócio e a tecnologia são setores que precisam de profissionais bem especializados, o que contribui para a valorização salarial. Do outro, atividades como o marketing e a saúde, essenciais para as organizações, também se mantêm contratando”, diz Luis.

Escalada profissional

O analista de sistemas Alisson Pinheiro, de 32 anos, conhece bem a valorização salarial que o profissional de um setor especializado pode obter. Em 2008, ao sair da empresa onde trabalhava para outra da área de tecnologia, ele viu o seu salário mensal dobrar, passando de R$ 1,2 mil para 2,4 mil. Na nova empresa, onde atuou até 2012, passou por aumentos salariais que o fizeram ganhar R$ 3,2 mil ao mês.

“Sempre trabalhei com projetos de soluções em softwares. Como fico antenado com o que existe de novo na tecnologia, ganhei conhecimentos de programação que contribuíram para a minha valorização no mercado de trabalho”, conta Alisson.

Com os conhecimentos obtidos ao longo da carreira profissional, em 2012, Alisson pediu dispensa da empresa onde trabalhava e montou o próprio negócio, a MySi – Soluções em Tecnologia, empresa especializada em assistência técnica de computadores.

Atualmente, o analista de sistemas tenta conciliar as atividades como empreendedor com o trabalho feito para outras empresas de tecnologia da cidade. Do ponto de vista de gestor empresarial, ele afirma que a gradual valorização salarial na área da tecnologia é uma prática comum, pois os profissionais tendem a desenvolver habilidades e misturar conhecimentos que o tornam essenciais para o negócio.

“Para os profissionais da área de tecnologia, o segredo é não se manter parado no tempo. É preciso se capacitar e ficar atento com as novidades do setor. Ao colocar essa dica em prática, o profissional se valoriza e tem como consequência o aumento do salário”, explica o analista.

Atualização contínua

De acordo com Margot Azevedo, vice-presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos na Bahia (ABRH-Ba), a estratégia de se manter atualizado sobre as novidades do mercado de trabalho deve servir de exemplo para os profissionais que buscam a valorização salarial.

“Apesar da crise econômica, o país nunca parou. As indústrias e as organizações continuam atuantes e atualizam as funções de trabalho, algumas até criam novos cargos. Para não ficar para trás e se manter competitivo e valorizado, os profissionais precisam acompanhar e se capacitar para o atual mercado de trabalho”, argumenta Margot.

Ela acrescenta que o profissional precisa fazer uma análise e planejamento sobre as suas metas salariais. No planejamento, o profissional deve ter uma visão da sua função que seja de médio e longo prazo, ciente das mudanças que ocorrem na sua área.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *