No confronto de tricolores, Bahia de Feira leva a melhor

Apesar das novas contratações, o Bahia voltou a perder neste domingo, 21. Desta vez para o xará, o Bahia de Feira. Com um jogo pouco emocionante e um time apático e lento, a era do novo presidente do clube, Guilherme Bellintani e liderada pelo técnico Guto Ferreira, parece que ainda não conseguiu engatar a ligação entre meio e ataque, o que fez o time se tornar muito lento durante todo jogo.

A única chance no primeiro tempo foi um cruzamento de Elber para um desmotivado Zé Rafael, que não conseguiu concluir. De quebra, com a derrota, o Esquadrão perdeu uma invencibilidade de 21 jogos contra as equipes consideradas pequenas do Baianão, o que não acontecia desde as finais do estadual de 2015.

O jogo

O treinador Guto Ferreira promoveu três mudanças na equipe em reação à equipe que perdeu para o Botafogo-PB, com as entradas de Everson, Elton e Hernane nos lugares de Lucas Fonseca, Nilton e Hernane.

No início do jogo, o Bahia começou um pouco melhor, mas sem criar boas oportunidades. A melhor delas ocorreu aos 14 minutos, após uma cobrança de lateral de Léo para Élber. O atleta tricolor entrou na área e tocou para Zé Rafael, que chutou fraco para defesa de Jair.

Depois disso, quem mandou na primeira etapa foi o Bahia de Feira. Aos 20 minutos, o goleiro Douglas fez grande defesa após cabeçada do baixinho Robert.

Aos 24, o Esquadrão chegou a marcar um gol, mas o juiz anulou o tento. Léo cobrou lateral na área, Edson tocou de cabeça e fez o gol, mas antes acabou empurrando o defensor rival.

Sempre com muito perigo, o atacante Robert quase marca em dois lances seguidos, aos 31 minutos e 34 minutos. No primeiro lance, o atacante do Tremendão chutou forte da entrada da área. Douglas espalmou e a defesa afastou. Na segunda jogada, Robert deu um belo sem pulo dentro da área para grande defesa do arqueiro Tricolor.

Finalmente, aos 39, o Bahia de Feira marcou com o gol. Após cruzamento na área, a bola sobrou para Bruninho, que acabou derrubado por Edson dentro da área. Na cobrança, o zagueiro Menezes, ex-Bahia, chutou forte no canto, sem chance para Douglas, que pulou para o lado oposto.

Com o péssimo futebol da primeira etapa, Guto já começou o segundo tempo com duas substituições: Edson, autor da falta no lance do pênalti, repetiu a má atuação contra o Botafogo-PB e deu lugar a Vinícius. Hernane, apagado nos 45 minutos iniciais, saiu para a entrada de Junior Brumado.

Logo a um minuto, o Bahia quase marca. Régis fez jogada individual e chutou forte da entrada da área, acertando a trave do goleiro Jair. Aos nove, o próprio Régis sentiu uma fisgada e acabou sendo substituído por Mena.

Tentando desesperadamente buscar o empate, o Bahia abriu espaços na defesa e quase levou o segundo aos 17. Após lançamento, o zagueiro Everson vacilou na marcação e deixou Robert livre, que tentou de voleio e quase marca um bonito gol.

Mais na vontade do que na qualidade, o Bahia continuou tentando chegar ao gol de empate, mas sem sucesso.

As melhores oportunidades ficaram nos pés de Élber, aos 20, que chutou forte, mas acertou o defensor do Tremendão, e Junior Brumado, aos 35, que cabeceou perigosamente após escanteio e por pouco não diminuiu o vexame do Tricolor em Feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *