Bahia começa defesa do título do Nordestão hoje diante do Botafogo-PB

Um público de mais de 40 mil pessoas na Fonte Nova chorou a marcante derrota por 1 a 0 para o Ceará, com frangaço do então aventureiro Jean. Era o jogo de ida da final do Nordestão de 2015, que terminou com título do Vovô. No ano seguinte, após empate em Recife com o Santa Cruz, o Bahia caiu na semifinal após novo revés por 1 a 0 diante de mais de 20 mil tricolores na Fonte.

Traumas que ficaram esquecidos no passado depois do inesquecível título de 2017. É esta campanha – coroada por 100% de triunfos em casa, incluindo o do jogo derradeiro, frente ao Sport – que o Esquadrão mira repetir a partir desta quinta-feira, 18, quando inicia a busca pelo bi contra o Botafogo-PB, às 21h15, na Fonte Nova.

Porém, se na edição de 2017 o Tricolor entrou na competição vivendo um jejum de títulos de mais de uma década, desta vez chega com o peso de carregar o favoritismo. Status que se origina não só do fato de ser o atual campeão do torneio, mas também por ter feito a melhor campanha entre os nordestinos no último Brasileirão, confirmando ainda sua força em casa: 10 triunfos e seis derrotas como mandante.

No entanto, o técnico Guto Ferreira, que concedeu entrevista na véspera da partida, tratou de conter um pouco a empolgação com a boa fase do Bahia. Pelo menos neste início de temporada: “Tivemos pouco tempo de preparação [13 dias de treinos]. E já começamos com uma missão árdua, daqui até o Carnaval teremos um jogo a cada três dias. E existe ainda uma remontagem do elenco. Os atletas que ficaram mantém uma certa estrutura de jogo, mas os que chegaram não vão conseguir agregar de imediato”.

Segundo Guto, o Tricolor optou por não fazer jogos-treino justamente para não perder o ritmo de atividades. Ou seja, o duelo com o Botafogo-PB será a primeira partida do ano, de fato. Por isso, ele prevê mais dificuldades do que o normal contra o adversário desta quinta. “É time que joga a Série C, não é um time qualquer. E eles começaram a temporada primeiros, pois a Série C acaba antes. Fisicamente, estão na nossa frente. Já fizeram quatro ou cinco jogos. Mas a gente não tem que chorar. É ir a campo e fazer o melhor”, pregou.

Para compensar, o treinador destacou o empenho do elenco na curta pré-temporada: “Houve uma entrega muito grande e um nível de concentração bastante alto. O único problema que nos tirou um ou outro jogador foram as bolhas no pé, o que é normal pelas chuteiras novas e atletas que vêm de clima mais frio”.

Sobre o rodízio implantado desde 2017 no Baiano e no Nordestão, Guto prometeu “administrar” os jogadores da melhor maneira possível por uma “temporada sustentável”.

Titulares no BID

Até esta quarta, 17, três jogadores que vinham treinando na equipe titular não haviam aparecido no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Problema solucionado no último dia possível, com o registro de Edson, Nilton e Elber, o que confirma a escalação inicial de acordo com o que Guto vinha trabalhando. Agora, só faltam ser regularizados o zagueiro Douglas Grolli – este anunciado oficialmente nesta quarta –, o volante Gregore e o atacante Kayke, que já treinam no Fazendão.

Na atividade desta quarta, os atletas sentiram uma prévia do clima desta quinta na Fonte, com a presença de sócios na arquibancada do Fazendão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *