Marcelo Odebrecht cumprirá prisão domiciliar em mansão no Morumbi

Enquanto aguarda a saída do conjunto prisional na próxima terça-feira (12), o empresário Marcelo Odebrecht já tem endereço definido para cumprir a prisão domiciliar.

Ele irá encarar o juiz da execução penal da 12ª Vara Federal de Curitiba, Danilo Pereira Júnior, para formalizar o endereço ao magistrado. Marcelo foi por muito tempo executivo da Odebrecht S/A, e foi preso na 14ª fase da Operação Lava Jato, e conseguirá a liberdade 914 dias depois.

Marcelo vai trocar a cela compartilhada com outros delatores e criminosos em Curitiba, por uma casa luxuosa em um condomínio fechado, no Morumbi, área nobre de São Paulo. No lugar dos 12 metros quadrados, o empreiteiro agora ficará ‘restrito’ aos 3 mil metros quadrados da mansão.

Piscina, campo de futebol e uma academia recém-formada fazem parte da estrutura da sua nova moradia. Um grande conforto para quem está acostumado a dormir em um beliche de concreto. Marcelo foi condenado à 19 anos e 4 meses de prisão por lavagem e associação criminosa, mas cumprirá apenas 10 anos por acordo de delação premiada, sendo apenas dois anos e meio em regime fechado.

Segundo o Estadão, a mansão é avaliada entre R$ 20 e R$ 30 milhões, e o condomínio custa cerca de R$20 mil por mês. A casa do empresário é a maior entre as 40 propriedades do local, que é vendido como o “mais seguro de São Paulo”. Para entrar, é necessário além de entregar a documentação, registrar as impressões digitais.

A defesa de Marcelo trabalha para que ele possa curtir o Natal em casa. A multa imposta pela delação, no valor de R$ 73,3 milhões já foi quitada, e agora a forma como vai ser levado para São Paulo que é discutida. Existem três opções: em voo comercial, escoltado por policias, – defensores alegam temer que seja hostilizado – de carro, enfrentando mais de 400km de estrada, ou a mais provável até então, que é um voo seja fretado.

Nesta segunda-feira (11), a Odebrecht S/A comunicou mudanças no regimento interno, que impedem que Marcelo e outros membros da família, não poderão comandar mais a empresa. A escolha do novo diretor-executivo será feito por Emílio Odebrecht, pai de Marcelo, e atualmente presidente do conselho.

Bahia.ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *