Bahia é 2º estado em número de cidades com risco de surto de dengue, zika e chikungunya

A Bahia é o segundo estado com maior número de municípios em risco de surto de dengue, zika e chikungunya. Das 417 cidades baianas, 281 fizeram o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa): 76 estão em risco (27%), 124 estão em alerta (44%) e 81 apresentaram índice satisfatório (29%). A informação contraria um estudo divulgado pelo Laboratório de Pesquisa em Infectologia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), que aponta que a Bahia não deve ter surtos do vírus de zika nos próximos anos.

O estado perde apenas para Rio Grande do Norte, onde 42% dos municípios apresentam risco. Os dados foram apresentados nesta terça-feira (28), pelo Ministério da Saúde. A pasta apontou que 357 municípios brasileiros em situação de risco de surto das aborviroses, o que equivale a 9% das cidades que fizeram o levantamento. No total, 3.946 cidades de todo o país fizeram o levantamento.

“O enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti é prioridade do Governo Federal, por isso definimos um dia de mobilização, a Sexta Sem Mosquito, quando mobilizaremos ministros de estado e autoridades locais para estarem em todos os estados do país chamando a atenção da população para a importância de combater o mosquito”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Além das cidades em situação de risco, o LIRAa identificou 1.139 municípios em alerta, com índice de infestação de mosquitos nos imóveis entre 1% a 3,9% e 2.450 municípios com índices satisfatórios, com menos de 1% das residências com larvas do mosquito em recipientes com água parada. Salvador está entre as capitais com índices satisfatórios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *