Cachoeira: Vereador Pedro Rui rompe com prefeito Tato Pereira

Mais uma grande perda para a base do prefeito de Cachoeira, Tato Pereira (PSDB), que deixou escapulir de sua pirâmide do poder um vereador que marchou desde o início da sua campanha. Pedro Rui (PSL), que teve como slogan de campanha “Eu Quero Mudança”, não suportou tantas promessas e desculpas do prefeito que jamais foram cumpridas. Pedro tem base eleitoral em distritos como São Francisco do Paraguaçu, Santiago, Dendê e Engenho da Ponte. Na sua página oficial do facebook Pedro desabafa e põe na mesa todos os pleitos solicitados ao prefeito e destaca que em 09 meses de mandato Tato não cumpriu absolutamente nenhuma das solicitações que iriam beneficiar os bairros e distritos que o edil tem ligação. “São nove meses de Governo da atual administração, o período do parto de uma criança. E o que foi feito até agora?”, indagou o vereador. Pedro no fim da sua mensagem ainda desafiou o prefeito, prometendo construir o Posto de Apoio da Polícia de São Francisco junto com os moradores daquela localidade.

Confira a carta de rompimento do vereador Pedro Rui na integra:
Em São Francisco: O Prefeito me prometeu iniciar a construção do Posto de apoio da Policia Militar ( local que seria utilizado de ponto de apoio para os momentos em que os policiais estivessem em nosso Povoado), vários foram os períodos que começaria, hoje, amanhã, depois. E nada! Foi garantido a instalação dos refletores no Porto, cinco refletores não é muito caro, digo mais. A prefeitura tem os citados refletores. A mesma enrolação e até agora nada!
Os Postos de saúde faltam medicamentos, e falta mesmo, tenho acompanhado pessoalmente, até medicamentos para o controle de pressão arterial, falta! O cemitério de São Francisco está com uma das paredes destruída, cobranças não foram poucas, mas também, nada!
Santiago!
As Ruas estão cheias de mato, apesar disso, até agora só foi contratado um gari, junto a mais duas senhoras que tem problemas de saúde e um rapaz, tem que limpar todo o Distrito de Santiago do Iguape, impossível! O Cemitério de Santiago encontra-se cheio de mato, não tem coveiro, quando alguém vai a óbito os familiares tem que pagar R$ 90,00. A última limpeza na parte de dentro do cemitério, eu quem pagou! E, aos meus olhos, o maior problema. O não funcionamento da Emergência do Vale do Iguape, todos os dias, 24 horas. Para piorar, apesar de funcionar aos finais de semana, não tem nenhum medicamento, os médicos de plantão nada podem fazer ao deparasse com um enfermo. As Creches de Santiago e São Francisco, estão funcionando de forma precária sem auxiliares de classe; as escolas sem merenda adequada. As estradas das Comunidades Quilombolas estão intransitáveis. Sabemos que ainda não é possível fazer um bom trabalho de recuperação total, mas pelo menos, e, pensando em diminuir o sofrimento das Comunidades – Kalembá, Engenho da Ponte, Engenho da Praia, Imbiara, Caibongo – O Município deve e pode colocar cascalhos nos lugares mais críticos, mais graves, até que possa ser feito um trabalho de recuperação.
Por todos esses motivos e em sinal de respeito e sensibilidade com os problemas que acometem o meu povo, tomei uma séria decisão. A partir de agora e até a solução dos graves problemas acima citados, e muito cobrado por mim as soluções, resolvi, após consultar algumas lideranças que marcharam comigo na campanha e que pensam no bem-estar do Vale do Iguape, ME AFASTAR DA BASE DO PREFEITO E ME DECLARAR INDEPENDENTE. Não serei oposição, mas também não faço parte da base do Prefeito. Poderei retornar a base, para isso só depende do Prefeito olhar pelo meu povo, resolver os sérios problemas que afligem o meu povo. Respeito cada cidadão que votou em mim, não posso compactuar com a maneira como a administração tem tratado o povo Cachoeirano, em especial o povo do Vale do Iguape.
Por fim, digo:
Se até janeiro de 2018, o prefeito não construir o Posto de Apoio da Policia, Eu, ao lado dos moradores de São Francisco, CONSTRUIREMOS.

PEDRO GOMES – VEREADOR.
Em defesa do meu Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *