Deputada diz que secretário institucionalizou propina na saúde de Cachoeira

Após anunciado Aqui na última terça-feira (22) sobre a instalação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investigará possíveis irregularidades no convênio firmado entre Prefeitura de Cachoeira e Santa Casa de Misericórdia a deputada estadual Fabíola Mansur (PSB) foi a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa e soltou o verbo contra o secretário de saúde do prefeito Tato Pereira (PSDB). De acordo com Fabíola o então secretário Mamede Dayube estaria desviando recursos do convênio por meio de propina com a contratação de 09 motoristas. “Após realizar um convênio de R$30 mil, para uma Santa Casa centenária que também obrigava a instituição contratar 09 motoristas e, desse dinheiro R$10 mil era repassado ao secretário de saúde Mamede, inclusive assinando recibo. Então a CPI vai investigar desvios do recursos da saúde e uma propina institucionalizada ao secretário,” afirmou a deputada Fabíola. Na comissão a deputada solicitou apoio da casa e uma moção de repúdio contra a situação vergonhosa que aconteceu em Cachoeira.

Confira o vídeo na integra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *